A corrupção perdeu força no Brasil

No Brasil atual, desde 2018, a corrupção política e econômica, indiscutivelmente, perdeu força com a eleição do senhor Jair Messias Bolsonaro

Manaus | AM | Gaitano Antonaccio*

No Senado Romano, no ano 55 AC, o tribuno Marcos Túlio Cícero, primoroso orador pronunciou a frase abaixo, que deveria ser gravada nas paredes do todos os parlamentos brasileiros: “O orçamento nacional deve ser equilibrado. As dívidas públicas devem ser reduzidas, a arrogância das autoridades dever ser moderada e controlada. Os pagamentos a governos devem ser reduzidos, se a nação não quiser ir à falência. As pessoas dever novamente aprender a trabalhar, em vez de viver por contas pública”.

No Brasil atual, desde 2018, a corrupção política e econômica, indiscutivelmente, perdeu força com a eleição do senhor Jair Messias Bolsonaro. Mas será incauto, o cidadão que imaginar que a roubalheira de governantes e parlamentares, terminou de vez, com a ‘Lava Jato’, quando muitos ladrões foram presos, muitos corruptos indiciados, processados, denunciados, apesar de alguns continuarem blindados pela Justiça, que no Brasil, além de tardar falha muito! Mas, em verdade, estamos vivendo uma conjuntura em que o dinheiro público vem sofrendo um descanso nos cofres, onde as mãos leves de facínoras estão encontrando dificuldades para surrupiar receitas como antes o faziam.

Malgrado algumas decisões esdrúxulas do Poder Judiciário soltando prisioneiros corruptos e ladrões comprovados, a luta continua contra canalhas de colarinho branco, que, a exemplo dos criminosos de facções diversas, quando desaparece um, outro começa a despontar, às vezes com mais aperfeiçoamento.

Pior do que os fuzis dos que assaltam nas ruas, criaram a metralhadora contra a corrupção dos gabinetes da Petrobrás, suas congêneres, dos vários ministérios, que matam os cidadãos, pela falta de verbas desviadas da saúde, segurança, medicamentos, educação, assistência social, e minavam toda e qualquer esperança de se partir em busca de uma pátria realmente educadora, com respeito à ética, à moral, aos bons costumes, à família, sem preconceitos, sem idolatrar ideologias que já arruinaram, comprovadamente, tantos países, onde o povo foi miseravelmente enganado e escravizado por ditadores inescrupulosos.

Não importa que ainda existam juízes, artistas, intelectuais, parte de uma imprensa canalha, que se aproveitando da falta de esclarecimento de milhões de cidadãos honrados e incautos, aproveitam para formar opinião pública equivocada e destruidora das liberdades, minando a auto estima, o bem-estar social e se tornam cúmplices para ganhar dinheiro, vantagens e favores imerecidos, fugindo do alcance das leis.

No Brasil atual, estamos trilhando finalmente um caminho em direção ao progresso, ao futuro que nossa juventude sonha, mas que não vem alcançando, por culpa muitas vezes, de uma grande parte dessa mesma juventude, ao não atentar para a sedução de crápulas que se vestem de professores do bem nas universidades e com uma retórica ideológica ultrapassada, enganadora, mentirosa, ilusionista, os conduzem ao caminho que favorece ditadores prontos para enriquecer e esquecê-los, usando-os simplesmente, como células aos seus objetivos. Esquecem que em breve serão desprezados.

Com a pregação de um socialismo perverso e comprovadamente nocivo ao crescimento do ser humano, as republiquetas bolivarianas deverão aprender com as suas próprias falências econômicas, que somente a democracia os conduzirá ao progresso. Eis que os brasileiros, não podem seguir as trilhas de Cuba, Venezuela, Argentina, Bolívia e outras nações destroçadas por maus governantes, ditadores, se querem justiça, progresso, desenvolvimento e pretendem entregar aos seus filhos e netos, uma pátria verdadeiramente livre, com paz e harmonia.

Com uma imprensa distante daquela que tanto apregoava o tribuna Rui Barbosa, infelizmente contaminada na atual conjuntura pelo processo corrupto que impera nas mais diversas instituições e organismos brasileiros, essa parte da imprensa que mente, distorce notícias, esconde acintosamente as obras do atual governo, a fim de promover o retorno do petismo orquestrado por comunistas e vagabundos apátridas, compete, pois, aos jovens brasileiros, com muito civismo, patriotismo e sabedoria, separar o joio do trigo.

Sem deixar de mencionar a grande desgraça ocorrida na humanidade, iniciada em 2020, com o aparecimento da Pandemia mais dramática de todos os tempos, com o Covid 19, haveremos de superar tudo, e em breve estaremos retornando ao convívio feliz que sempre tivemos. Não nos deixemos impressionar com o que o atual Senado brasileiro vem patrocinando para mudar o atual governo, com a criação de uma CPI dirigida por senadores maculados por processos, indiciamentos, sem credibilidade no meio do povo, que já os conhece há tempos, e mais uma vez, fiquemos alertas, a fim de não nos deixar ludibriar por mentiras noticiadas de forma vil, tendenciosa e eivada de pilantragens.

País maravilhoso, quinto em grandeza territorial, com uma biodiversidade encantadora e cobiçada, com uma natureza herdada de Deus, para possuir a maior agroindústria do planeta, com belezas naturais em todos os seus municípios, aptas para promover um turismo dos mais ricos, detentor das mais variadas e procuradas riquezas de solo e subsolo para crescer e desenvolver uma economia invejável e pujante, basta que todos juntos, povo e governantes, comecem a expurgar as ervas daninhas que infestam nossos campos, rios, florestas, instituições e comecemos a entoar os ditames do Hino Nacional Brasileiro e nos envolvermos com as cores de nossa Bandeira. Deus continuará a nos proteger. Selva!

*Conselheiro da Fundação Panamazônia, membro da Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas, da Academia de Ciências e Letras Jurídicas do Amazonas, da Academia Brasileira de Ciências Contábeis, da Academia de Letras do Brasil, da Academia de Letras e Culturas da Amazônia, correspondente da Academia de Letras do Rio de Janeiro, idem do Instituto Geográfico e Histórico do Espírito Santo e outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portugal reconhece certificados de vacinação emitidos pelo Brasil

Governo federal cria programa para expandir telecomunicações na Amazônia

Cartórios eleitorais do interior do AM voltam a atender presencialmente