Suspeitos de assassinato do presidente do Haiti são mortos a tiros

A operação também libertou três agentes da polícia que tinham sido sequestrados pelos possíveis assassinos

Manaus | AM | Agência Brasil

Quatro pessoas supostamente envolvidas no assassinato do presidente haitiano, Jovenel Moise, foram mortas pela polícia e mais duas foram detidas nessa quarta-feira (7), anunciou o diretor-geral da polícia, Léon Charles.

A operação também libertou três agentes da polícia que tinham sido sequestrados pelos possíveis assassinos. “Quatro suspeitos foram mortos, dois foram detidos e estão sob o nosso controle. Três policiais que tinham sido feitos reféns foram libertados”, afirmou Charles.

Segundo o secretário da Comunicação, Frantz Exantus, eles foram detidos pela polícia após intenso tiroteio em Pelerin, onde fica a residência de Moise. O presidente haitiano, Jovenel Moise, foi assassinado nessa quarta-feira (7) em casa, o que ameaça desestabilizar ainda mais o país das Caraíbas, que já enfrenta uma crise política e de segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CPI da Pandemia aprova quebras de sigilo e requisição de servidores da PF

Câmara aprova texto-base do projeto de privatização dos Correios

Pauta de tramitação da Aleam tem projetos voltados para o meio ambiente e saúde mental