Senadores divergem sobre omissão de Bolsonaro na gestão da pandemia

Brasília-DF-  A CPI da Pandemia completou um mês de trabalho com a realização de 14 reuniões sendo 11 de depoimentos.

Entre as testemunhas ouvidas estão ex-ministros da Saúde e diretores da Anvisa e do Instituto Butantan.

Para o senador Fabiano Contarato (Rede-ES), há elementos para responsabilizar o presidente da República, Jair Bolsonaro, por omissão.

Mas o senador Marcos Rogério (DEM-RO) negou a existência de provas ao citar ações do governo federal no enfrentamento à pandemia.

Os integrantes da CPI aprovaram mais de 700 requerimentos e já receberam mais de 500 documentos para auxiliarem nas investigações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Biden faz apelo por vacinação; EUA não devem cumprir meta

'Precisarão ser bem treinadas e bem qualificadas', diz Belarmino Lins sobre Guardas Municipais armadas

Câmara realiza sessão, na segunda-feira, para votar MP da Eletrobras