Sem investir na assistência básica, Arthur Neto pede que decreto seja revogado

No dia 18 de novembro, mesmo com a 'relaxamento', Arthur Neto voltou a fechar o Complexo Turístico Ponta Negra, na zona oeste, onde diversos comerciantes trabalham diariamente

Manaus | AM

Após ser exposto pelo governador Wilson Lima, na quarta-feira (23), o prefeito Arthur Neto pediu para que o Decreto Governamental n. 43.234/2020, que trata de novas diretrizes para combater a Covid-19, fosse revogado. Durante coletiva, na quarta, Lima fez duras críticas a adminsitração pública municipal que, de acordo com ele, “não fez uma ação sequer efetiva” para combater o novo coronavírus.

“A única coisa que fez foi fechar a Ponta Negra e ‘baixar’ um decreto para uso de máscara que, até hoje, não houve nenhum tipo de fiscalização para saber se efetivamente estava sendo cumprido”, disse o governador na oportunidade.

No dia 18 de novembro, mesmo com a ‘relaxamento’, Arthur Neto voltou a fechar o Complexo Turístico Ponta Negra, na zona oeste, onde diversos comerciantes trabalham diariamente. Além disso, cancelou qualquer manifestação, no local, durante o período de final de ano.

‘A Prefeitura de Manaus não fez uma ação sequer efetiva’, diz Wilson Lima sobre combate ao novo coronavírus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Justiça determina que empresa mantenha fornecimento de oxigênio a hospital da rede particular

David Reis suspende todas as atividades da Câmara Municipal até o fim de janeiro

Helder Barbalho também fecha acesso com o AM pela Transamazônica