Sem investir na assistência básica, Arthur Neto pede que decreto seja revogado

No dia 18 de novembro, mesmo com a 'relaxamento', Arthur Neto voltou a fechar o Complexo Turístico Ponta Negra, na zona oeste, onde diversos comerciantes trabalham diariamente

Manaus | AM

Após ser exposto pelo governador Wilson Lima, na quarta-feira (23), o prefeito Arthur Neto pediu para que o Decreto Governamental n. 43.234/2020, que trata de novas diretrizes para combater a Covid-19, fosse revogado. Durante coletiva, na quarta, Lima fez duras críticas a adminsitração pública municipal que, de acordo com ele, “não fez uma ação sequer efetiva” para combater o novo coronavírus.

“A única coisa que fez foi fechar a Ponta Negra e ‘baixar’ um decreto para uso de máscara que, até hoje, não houve nenhum tipo de fiscalização para saber se efetivamente estava sendo cumprido”, disse o governador na oportunidade.

No dia 18 de novembro, mesmo com a ‘relaxamento’, Arthur Neto voltou a fechar o Complexo Turístico Ponta Negra, na zona oeste, onde diversos comerciantes trabalham diariamente. Além disso, cancelou qualquer manifestação, no local, durante o período de final de ano.

‘A Prefeitura de Manaus não fez uma ação sequer efetiva’, diz Wilson Lima sobre combate ao novo coronavírus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

David Reis diz que vereadores decidirão se licitação das 41 picapes vai continuar na CMM

Bolsonaro afirma que Governo Federal zerou impostos de medicamentos

Marcelo Ramos afirma que aumento do IOF é uma maldade com o povo brasileiro