Plínio Valério afirma que ‘militância’ de Barroso contra voto auditável chega a ser ‘engraçada’

O senador da República, Plínio Valério, tem criticado semanalmente aquilo que ele chama de 'militância' por parte do presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso

Manaus | AM

O senador Plínio Valério (PSDB) voltou a criticar, nesta segunda-feira (5), o que ele chama de “militância” do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, contra o voto auditável. Ele disse que chega a ser uma “coisa engraçada” as atitudes do ministro.

Barroso declarou que se a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Voto Impresso for aprovada vão sumir com as urnas. “A pergunta que fica: a quem interessa sumir com as urnas? A nós que queremos o voto transparente ou quem não quer o voto transparente? Quem não quer o voto transparente que vai pensar em sumir com as urnas. Outra coisa, o ministro chega a ser desonesto quando ele não fala a verdade”, disparou Valério.

Segundo o senador, alguns parlamentares querem a comprovação do voto. “Não sei vai ‘tocar’ no comprovante, não se vai levar esse comprovante é simplesmente uma coisa paralela que vai se aperfeiçoar o que já é seguro. Antes que ele diga que isso é coisa de derrotado, de bolsonarista, eu não sou bolsonarista e nem derrotado. Sou senador eleito pelo povo do Amazonas”, finalizou ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TJAM publica nomeação de mais 14 candidatos aprovados no concurso de 2019

Comissão aprova pensão para filhos afastados de pais com hanseníase antes de 1986

Comitê denuncia Câmara de Manaus por suspeita de superfaturamento na compra de café e açúcar