Pazuello deve ir parar reservar após participar de ato político com Bolsonaro

Conforme o Regulamento Disciplinar do Exército, é proibida a participação de militares na ativa - caso de Pazuello - em atos políticos

Manaus | AM

O ex-ministro da Saúde e general da ativa, Eduardo Pazuello, deve ser mandado para reserva pelo Alto Comando do Exército, após sua participação no ato político do presidente Jair Bolsonaro, neste domingo (23), no Rio de Janeiro.

Isto porque, Pazuello desrespeitou o Regulamento Disciplinar do Exército, onde diz que é proibida a participação de militares em ato político.

Inclusive, fontes informam que o comandante do Exército, Paulo Sérgio, teria ficado descontente com a presença do ex-ministro no evento.

Ainda conforme fontes, o Alto Comando da Força estuda publicar a decisão no Diário Oficial desta semanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

População de 40 a 51 anos terá 57 postos disponíveis para se vacinar neste fim de semana

'O gol mais bonito da história de Manaus', diz juíza federal sobre campanha de vacinação que usa Arena da Amazônia

Wilson Lima anuncia marca de 100 mil vacinados em menos de 28 horas da campanha