Emanuela Medrades, da Precisa Medicamentos, pode ficar em silêncio durante depoimento

A liminar deferida parcialmente pelo ministro Luiz Fux permite que Emanuela Medrades silencie apenas quanto a fatos que a incriminem

Manaus | AM | Agência STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, concedeu parcialmente liminar no Habeas Corpus (HC) 204422 para permitir que a farmacêutica Emanuela Batista de Souza Medrades, da Precisa Medicamentos, permaneça em silêncio durante seu depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, nesta terça-feira (13).

O silêncio só vale quando for indagada sobre fatos que a incriminem. Emanuela é responsável técnica da empresa Precisa Medicamentos Ltda., que representa no Brasil o laboratório indiano Bharat Biotech, fabricante da vacina Covaxin, e apontada como uma das pessoas que negociou a importação do imunizante junto ao Ministério da Saúde.

CPI da Pandemia ouve, na terça-feira, depoimento de diretora da Precisa Medicamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

General Carlos Alberto Mansur assume comando da SSP-AM

TRE-AM realiza campanha acolhimento para retomar atendimento presencial

Portaria transforma Palácio da Justiça em Museu do Judiciário e institui Selo Histórico TJAM