Em Nhamundá, MP Eleitoral pede cassação de prefeita e vice eleitos

A ação do MP Eleitoral requer, ainda, a inelegibilidade dos representados por 8 anos da prefeita e do vice eleitos em Nhamundá

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

O Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) de Nhamundá propôs, perante o juízo eleitoral da 43ª Zona, nesta terça-feira (29), a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME), tendo como requeridos a prefeita eleita daquele município, Marina Pandolfo (PSD), e o vice Neto Carvalho (PTB).

De acordo com o promotor eleitoral, Márcio Pereira de Mello, os dois requeridos e mais o atual prefeito do município, Nenê Machado (PROS), teriam se utilizado de “prática de abuso de poder político e econômico, captação ilícita de sufrágio, além de realização de conduta vedada”.

Na ação, o Ministério Público pede a cassação dos diplomas, bem como, dos mandatos eletivos dos representados, com espeque no art. 41-A e § 5.º, do art. 73, ambos da Lei n.º 9.504/97 e do art. 14 §§ 10 e 11 da CF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

David Reis diz que vereadores decidirão se licitação das 41 pick ups vai continuar na CMM

Bolsonaro afirma que Governo Federal zerou impostos de medicamentos

Marcelo Ramos afirma que aumento do IOF é uma maldade com o povo brasileiro