Em Nhamundá, MP Eleitoral pede cassação de prefeita e vice eleitos

A ação do MP Eleitoral requer, ainda, a inelegibilidade dos representados por 8 anos da prefeita e do vice eleitos em Nhamundá

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

O Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) de Nhamundá propôs, perante o juízo eleitoral da 43ª Zona, nesta terça-feira (29), a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME), tendo como requeridos a prefeita eleita daquele município, Marina Pandolfo (PSD), e o vice Neto Carvalho (PTB).

De acordo com o promotor eleitoral, Márcio Pereira de Mello, os dois requeridos e mais o atual prefeito do município, Nenê Machado (PROS), teriam se utilizado de “prática de abuso de poder político e econômico, captação ilícita de sufrágio, além de realização de conduta vedada”.

Na ação, o Ministério Público pede a cassação dos diplomas, bem como, dos mandatos eletivos dos representados, com espeque no art. 41-A e § 5.º, do art. 73, ambos da Lei n.º 9.504/97 e do art. 14 §§ 10 e 11 da CF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ação entre Ministério Público e Defensoria do Amazonas, pede transferência de bebê indígena de 2 meses com Covid-19, em Parintins

PGR pede ao STF abertura de inquérito para apurar crimes de Pazuello contra a Saúde em Manaus

Deputado intermedia entre prefeituras e Governo repasse de R$ 100 milhões para combate à Covid-19 no interior do AM