David Almeida pretende investir R$ 15 milhões para criar 100 núcleos de esportes

Com ajuda de recursos federais, candidato da coligação 'Avante Manaus' pretende construir três mini vilas olímpicas nas zonas norte e leste de Manaus, além da Praça da Vida Saudável

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Implantar 100 núcleos de esportes nos bairros da periferia de Manaus, a partir dos recursos federais do Programa Esporte e lazer da Cidade (PELC), usando as atividades esportivas como instrumentos de desenvolvimento e integração social, é uma das prioridades do Plano de Governo do candidato a prefeito David Almeida (Avante). Ele pretende direcionar R$ 15 milhões para atividades esportivas nos bairros e gerar empregos nas comunidades.

O candidato diz que vai recriar a Secretaria Municipal de Esporte e estuda a construção de três mini vilas olímpicas nas zonas norte e leste, além da Praça da Vida Saudável, bem como implantar um fundo especial destinado a auxiliar no desenvolvimento das atividades esportivas em diversos pontos da cidade.

“Nós temos consciência de que vamos trabalhar com um orçamento menor, em tornos de R$ 600 milhões – por conta dos efeitos da pandemia sobre a nossa economia -, mas, com recursos federais disponíveis como os do PELC, nós vamos trabalhar focados na busca da maior eficiência e fazer a cidade de Manaus respeitar esporte, que, além do lazer, é uma ferramenta de combate à obesidade, a diabetes e à hipertensão. O esporte é também um instrumento de medicina preventiva”. Ele lembrou que a gestão Arthur Neto (PSDB) tinha uma secretaria de Esportes com um orçamento anual de R$ 18 milhões, mas gastava R$ 15 milhões no custeio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MPC acende 'luz amarela' para transparência da Assembleia Legislativa do Amazonas

No interior do AM, Judiciário conclui Semana da Conciliação com mais de 4.400 audiências

PEC Miojo: Justiça suspende armação de Josué Neto com mudança na constituição e eleição relâmpago na ALEAM