CPI da Pandemia ouve, nesta quinta, ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações

Francieli Fantinato editou nota técnica aos estados, recomendando a vacinação de gestantes que tinham recebido a primeira dose da AstraZeneca com qualquer vacina que estivesse disponível sem nenhuma comprovação de segurança ou eficiência

Manaus | AM | Agência Senado

A pedido do senador Otto Alencar (PSD-BA), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia vai ouvir, nesta quinta-feira (8), a ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Francieli Fantinato.

Segundo o parlamentar, a servidora editou nota técnica aos estados, recomendando a vacinação de gestantes que tinham recebido a primeira dose da AstraZeneca com qualquer vacina que estivesse disponível, sem nenhuma comprovação de segurança ou eficiência disso nas grávidas.

Conforme Otto, esse procedimento, que é chamado intercambialidade, provocou mortes no Brasil.  Em 8 de junho, quando o ministro Marcelo Queiroga prestou depoimento à comissão, o assunto gerou uma discussão entre os dois. Otto disse que o fato era muito grave e que as pessoas “não podem ser usadas como cobaias”. Além disso, segundo o senador, a Pfizer traz em sua bula que não deve ser aplicada em gestantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rosa Weber mantém Hugo Levy afastado do cargo de juiz do TJAM

Carlinhos Bessa agradece Wilson Lima por CETI de Tefé

TCE-AM muda para quarta-feira o julgamento das contas de ex-gestores de Arthur Neto e Amazonino Mendes