Amom e Guedes dizem que tiveram dificuldades de ter acesso a informações sobre o ‘puxadinho’ da CMM

Amom Mandel e Rodrigo Guedes convocaram coletiva de imprensa para tratarem da ação judicial que será impetrada para tentar barrar a construção de um prédio anexo da Câmara Municipal de Manaus

Manaus | AM

Durante coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (16), na Câmara Municipal de Manaus (CMM), os vereadores Amom Mandel (sem partido) e Rodrigo Guedes (PSC) disseram o setor de licitações da Casa Legislativa tentou dificultar o acesso as informações do edital da construção do polêmico prédio anexo.

“Pediram cópias do RG e CPF dos assessores e até minha”, afirmou Amom Mandel. Guedes também afirmou que sua equipe teve dificuldades para obter as informações sobre o projeto que está orçado em quase R$ 32 milhões.

Ambos classificaram as atitudes do atual presidente da CMM, David Reis (Avante), como quase ditatorial, pois ele apresentou o projeto “da noite para o dia”, não usou a transparência e muito menos comunicou os dois vereadores.

Vereadores afirmam que dinheiro do ‘puxadinho’ da CMM poderia servir para construção de casas e auxílio emergencial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em reunião com a OAB-AM, TRE-AM define prazos para eleição da entidade

TJAM reforça orientações quanto às medidas para o retorno do atendimento 100% presencial

'Governo do Amazonas é o 3° que mais cumpriu metas de campanha', afirma Wilson Lima