Alexandre de Moraes prorroga inquérito que apura suposta interferência de Bolsonaro na PF

De acordo com o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, há necessidade de prosseguimento das investigações

Manaus | AM | Agência STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou por mais 90 dias o Inquérito (INQ) 4831, que apura declarações feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, sobre suposta tentativa do presidente Jair Bolsonaro de interferir politicamente na Polícia Federal (PF).

O inquérito tinha como prazo final o próximo dia 27 de julho, mas, de acordo com o ministro Alexandre de Moraes, há necessidade de prosseguimento das investigações, nos termos previstos no artigo 10 do Código de Processo Penal (CPP).

O Plenário do STF deverá retomar, na sessão do dia 29 de setembro, a análise do recurso (agravo) contra a decisão que rejeitou pedido do presidente da República para prestar depoimento por escrito neste inquérito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comissão aprova pensão para filhos afastados de pais com hanseníase antes de 1986

Comitê denuncia Câmara de Manaus por suspeita de superfaturamento na compra de café e açúcar  

Senadores desconfiam de fácil acesso de reverendo ao Ministério da Saúde