Câmara instaura processo contra Flordelis que pode levar à cassação do mandato

Manaus-AM|

Nesta terça-feira (23), o Conselho de Ética da Câmara Federal instaurou o processo disciplinar que pode levar à cassação do mandato da deputada Flordelis (PSD). A parlamentar é acusada de ter sido a mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, em 2019. Ela nega as acusações e se diz alvo de “perseguição política”.

Também nesta terça o Conselho de Ética decidiu instaurar processo disciplinar contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso após divulgar vídeo em que faz apologia à ditadura militar e ofensas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Por ter imunidade parlamentar, Flordelis segue em liberdade, mas, desde setembro, tem sido monitorada por tornozeleira eletrônica.

Processo de Flordelis

A decisão da Mesa Diretora foi tomada em outubro do ano passado, quando ainda era comandada pelo então presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). No entanto, a representação só foi enviada para o colegiado no início deste mês.

Flordelis é acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, morto a tiros em junho de 2019. Ela nega as acusações. Sete filhos e uma neta da deputada também respondem pelo crime.

Mais cedo nesta terça, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro afastou, por unanimidade, Flordelis de seu mandato como deputada federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dos 41 vereadores da Câmara Municipal de Manaus, 12 não utilizaram o 'Cotão', no mês de janeiro

Justiça pela Paz em Casa inicia, na segunda, com mais de 270 audiências pautadas em Manaus

MPF pede que Ministério da Saúde adote medidas urgentes para conter a transmissão do novo coronavírus