Indústria amazonense atinge marca histórica de consumo de gás natural em março, aponta Cigás

Atualmente, a Cigás atende 60 empresas do Polo Industrial de Manaus de diversos segmentos: eletroeletrônico, duas rodas, papel e papelão, químico, bebidas, mecânico e metalúrgico

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) ampliaram o consumo de Gás Natural (GN), alcançando média de 181,2 mil metros cúbicos por dia (m³/d) em março. Com este desempenho, o segmento industrial estabelece novo recorde mensal de volume de GN demandado. Os dados são da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), responsável pela distribuição e comercialização de Gás Natural no Estado.

Atualmente, a Cigás atende 60 empresas do PIM de diversos segmentos: eletroeletrônico, duas rodas, papel e papelão, químico, bebidas, mecânico e metalúrgico. A alta na demanda por Gás Natural pelas empresas do parque fabril de Manaus ocorre em virtude de diferentes fatores, entre os quais o menor preço do Gás Natural em comparação com outras alternativas energéticas, o que impacta no próprio nível de competitividade das indústrias.

A economia gerada pelo Gás Natural no segmento industrial é comprovada por levantamento de dados feito, neste mês de abril, pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Nele, é constatado que indústrias que utilizam o GN no Amazonas podem obter uma economia de até 60% em relação a outros combustíveis.

Outra vantagem é a diversidade de aplicação do Gás Natural no segmento. Em indústrias, o combustível pode ser utilizado na geração de energia elétrica e de vapor, aquecimento de fornos e secadores, climatização, cocção de alimentos, abastecimento de frotas de veículos e empilhadeiras.

Uma das mais recentes empresas do PIM a optar pelo Gás Natural, a Sovel da Amazônia, especializada na produção de caixa de papelão customizada, começou a utilizar o combustível em janeiro deste ano no funcionamento da caldeira geradora de vapor. De acordo com o coordenador de Manutenção da empresa, Leandro Pereira, com a entrada do Gás Natural houve uma melhoria considerável no desempenho dos processos fabris.

Ele destaca, além da economicidade, o alto índice de eficiência do combustível, somado à necessidade de baixa manutenção em razão do insumo não emitir partículas, o que proporciona ainda um ambiente mais limpo. “Estamos muito contentes com a utilização do gás natural, que só veio para agregar valores à companhia (Sovel)”, afirmou Leandro Pereira, ressaltando ainda a preocupação da empresa com o meio ambiente.

Segundo o diretor-presidente da Cigás, René Levy Aguiar, o PIM é um grande motor da economia do Amazonas e a Cigás se orgulha por contribuir para o desenvolvimento econômico do estado, com respeito ao meio ambiente, uma vez que o Gás Natural possui baixo nível de poluição.

Segmento veicular

Assim como ocorreu com o industrial, o segmento veicular teve a demanda aquecida, em março, voltando a atingir o melhor desempenho mensal. No período, foram comercializados 25,6 mil metros cúbicos de GN por dia. A alta demanda é motivada pelo preço mais competitivo do Gás Natural Veicular (GNV) frente aos combustíveis líquidos, que vêm sofrendo com as escaladas nos preços.

Outro fator que vem colaborando para o melhor desempenho deste segmento é a campanha ‘Faça a Conta. Use GNV!’, uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Cigás, que está incentivando a conversão de veículos para uso de Gás Natural Veicular. Esta edição da campanha é voltada especificamente a taxistas, motoristas de aplicativo e frotistas.

Até agora, a campanha já concedeu 50 bônus no valor de R$ 4 mil (cada um), totalizando R$ 200 mil em investimento, para aqueles que se inscreveram e atenderam a todos os requisitos previstos no regulamento. Para informações sobre a campanha, basta acessar a página eletrônica www.usegnv.cigas-am.gov.br. Ainda restam 200 bônus a serem concedidos.

Outros segmentos

A demanda de gás natural para a produção de energia registrou média de 3,9 milhões de m³/d (média) em março. Deve-se destacar que o Gás Natural distribuído pela Cigás é responsável por cerca de 60% da energia elétrica consumida em Manaus. Já os segmentos comercial e residencial alcançaram média de 4,6 mil m³/d e 1,4 mil m³/d, respectivamente, no mesmo período.

Investimentos em 2022

A Cigás investirá mais de R$ 34 milhões na expansão da Rede de Distribuição de Gás Natural (RDGN) no Estado, em 2022. Com os investimentos, a Companhia planeja a construção de 38,6 quilômetros de malha de gasodutos em Manaus.

Para a ampliação da malha de gasodutos, a Cigás realiza estudos de viabilidade econômica e de prospecção de potenciais consumidores. A rede de distribuição de gás natural conta hoje com 182 quilômetros de extensão. Atualmente, a Companhia possui 9,6 mil unidades consumidoras dos segmentos termelétrico, industrial, veicular, comercial, residencial e autogeração/liquefação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TCE-AM multa ex-presidente da Câmara de Beruri por falta de transparência

'Modernização do setor elétrico inclui energia mais barata', diz Ipea

Senador Mecias de Jesus defende benefício para participantes de previdência complementar

Nós usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.