Humaitá será projeto-piloto da ZDS Abunã-Madeira

O município de Humaitá recebe comitiva da Suframa para discutir detalhes sobre a Zona de Desenvolvimento Sustentável que pretende fortalecer a “sinergia interinstitucional" e viabilizar o tripé do desenvolvimento sustentável (ambiental, social e econômico) na região

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

No objetivo de promover ações para impulsionar o Desenvolvimento da Região Amazônica e vislumbrando a possibilidade de Humaitá tornar-se um projeto-piloto da Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã-Madeira, nesta terça-feira (19), uma comitiva da Suframa, liderada pelo superintendente da Zona Franca de Manaus, Algacir Polsin, e integrantes do Calha Norte estarão no município reunindo-se com representantes de instituições privadas e públicas do Amazonas para discutir ações de fomento ao desenvolvimento regional.

Polsin explica que a Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã-Madeira (antiga Amacro) é um projeto idealizado para implementar “sinergia interinstitucional a nível regional e nacional com fins de viabilizar o tripé do desenvolvimento sustentável (ambiental, social e econômico) na região em que o projeto for implantado”. As iniciativas priorizam os eixos de Desenvolvimento Produtivo (Agronegócio, Indústria, Bioeconomia, Turismo) e Infraestrutura Econômica e Urbana (Logística e Transporte, Energia, Telecomunicações.

“Nessa visita prospectiva ao município de Humaitá, queremos iniciar algumas ações com o propósito do município se tornar parte de um projeto-piloto da Abunã-Madeira. A ideia é viabilizar a verticalização da cadeia produtiva do agronegócio na região, com fins de vencer as dificuldades operacionais e barreiras logísticas, e, de forma efetiva, conseguir gerar o desenvolvimento almejado como forma de minimizar as desigualdades regionais”, detalha o superintendente.

Nesta terça, pela manhã, o primeiro compromisso é uma reunião de alinhamento interinstitucional com o prefeito José Cidinei Dedei Lobo e representantes da Câmara de Vereadores, do Comando do 54º Batalhão de Infantaria de Selva; e do comércio humaitaense. Em seguida, no auditório da prefeitura de Humaitá ocorrerá uma apresentação de perspectivas da Abunã-Madeira para o município, além de algumas ações previstas de desenvolvimento sustentável idealizadas por instituições parceiras. De tarde, haverá exposição do ‘case’ do projeto Escola Modelo, no Frigorífico Amazonas. De lá, a comitiva da Autarquia segue para Porto Velho, onde será realizada (no dia 21) reunião ordinária do Conselho de Administração da Suframa.

Humaitá é um dos sete municípios do Sul do Amazonas (Apuí, Boca do Acre, Canutama, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã) que está na área de abrangência geográfica do projeto Abunã-Madeira, juntamente com 13 cidades do Leste do Acre e 12 do Noroeste de Rondônia. Só na Região Sul do Amazonas são 242.645 mil habitantes, equivalente a 17% da população do Estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CPI da Saúde da ALE-RR será encerrada na próxima semana, anuncia deputado Coronel Chagas

Presidente da ALE-RR solicita apuração de denúncias apresentadas por Jalser Renier

Promulgação da PEC dos Precatórios será fatiada, diz Arthur Lira