Ataques russos forçam o desligamento de usinas nucleares na Ucrânia

Com o início da queda de neve na Ucrânia, as autoridades se preocupam com o impacto dos cortes de energia

MUNDO

Bombardeios feitos pelas tropas da Rússia nesta quarta-feira (23) forçam o desligamento de quatro usinas nucleares na Ucrânia, deixando grande parte do país sem energia.

Como uma medida de segurança, os reatores das usinas nucleares de Zaporizhzhia, de Pivdennoukrainsk, de Khmelnitskyi e de Rivne, que ficaram sem energia após o ataque, foram parcialmente desligados, segundo a estatal Energoatom.

“Atualmente, elas trabalham em modo de projeto, sem geração de energia para a rede doméstica”, disse a estatal.

Desde outubro, a Rússia reconheceu abertamente atacar os sistemas de energia civil e aquecimento da Ucrânia com mísseis de longo alcance e drones. Moscou diz que o objetivo é reduzir a capacidade de lutar do rival e para pressionar Kiev a negociar.

O governo ucraniano diz que os ataques à infraestrutura são um crime de guerra, deliberadamente destinados a prejudicar civis que se preparam para enfrentar um rigoroso inverno com deficiência no sistema de aquecimento.

Autoridades da Moldávia relataram que o país, que faz fronteira com a Ucrânia, também sofreu com falta de energia. Essa é a primeira vez que um estado vizinho relatou danos tão extensos desencadeados pela invasão da Rússia.

“Apagão massivo na Moldávia após o ataque russo de hoje à infraestrutura energética da Ucrânia”, disse o vice-primeiro-ministro Andrei Spuni no Twitter, acrescentando que a operadora estava tentando reestabelecer a eletricidade em “mais de 50% do país”.

A Moldávia, uma ex-república soviética, há muito se preocupa com a perspectiva de que os combates se espalhem por suas fronteiras. O país tem um governo pró-ocidental que pretende se juntar à União Europeia. Separatistas pró-russos ocupam uma parte do país ao longo da fronteira ucraniana há 30 anos.

‘Centros de invencibilidade’

Com o início da queda de neve na Ucrânia, as autoridades se preocupam com o impacto dos cortes de energia.

O presidente Volodymyr Zelenskiy anunciou que “centros de invencibilidade” especiais seriam criados em toda a Ucrânia para fornecer eletricidade, calor, água, internet e remédios gratuitamente

Os recentes ataques às instalações de energia ucranianas acontecem após uma série de derrotas no campo de batalha russo, incluindo a retirada de tropas da cidade de Kherson.

Foto: Divulgação 

Com informações de G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nós usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.