Senado aprova audiência pública para debater ‘transparência nas eleições’

Senadores disseram que o objetivo é “entender o que está acontecendo no Brasil, buscar a verdade"

A Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor aprovou na sessão de terça-feira 22 um requerimento do senador Eduardo Girão (Podemos) para realizar uma audiência pública em que se pretende debater questões não explicadas relativas às eleições. O evento será na quarta-feira 30, às 9h30.

No requerimento aprovado, o tema o objetivo destacado é “discutir a fiscalização das inserções de propagandas políticas eleitorais”. Mas, as inconsistências nas urnas eletrônicas apontadas por relatório contratado pelo Partido Liberal, d presidente Jair Bolsonaro, também devem ser tema do debate, de acordo com declaração de Girão.

Segundo o senador, o objetivo é “entender o que está acontecendo no Brasil, buscar a verdade, com muito respeito, mas de forma obstinada”.

“Termos a presença de personalidades importantes que estão sendo censuradas hoje no Brasil pelo TSE, inclusive”, criticou. Deputados e figuras públicas que levantaram dúvidas sobre a lisura do processo eleitoral ou pediram explicações ao TSE sobre as denúncias tiveram suas contas nas redes sociais suspensas.

Segundo o senador, foram convidados para a audiência pública o ex-deputado e ex-delegado federal Protógenes Queiroz, que afirmou, numa entrevista em 2017 que não foi reeleito em 2016 por fraude nas urnas eletrônicas; e o argentino Fernando Cerimedo, que fez uma auditoria independente com base nos dados divulgados pelo TSE e apontou inconsistências nas urnas.

As Forças Armadas também apresentaram relatório afirmando que “não é possível afirmar que a urna está isenta de um código malicioso que possa alterar o seu funcionamento“.

*Com informações da revista Oeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nós usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.