‘Privatização da Petrobras não está no radar’, diz Pacheco

A medida foi cogitada pelo novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, e enviada ao ministro da Economia, Paulo Guedes

PETROBRAS |

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou nesta quinta-feira (12), que a ideia de privatizar a Petrobras “não está na mesa de discussões”. A medida foi cogitada pelo novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, e enviada ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

Durante conversa com jornalistas, Guedes disse que irá dar início ao processo de estudos para a desestatização da empresa. Para o presidente do Senado, no entanto, seria uma medida demorada, não “uma solução de curto prazo”.

“Em relação a esse tema, eu já disse outras vezes e reitero que os estudos, o aprofundamento de modelos, de possibilidades, eu acho importante que tenhamos um estudo aprofundado sobre possibilidades relativamente à Petrobras. Mas não considero que esteja no radar ou na mesa de discussão neste momento a privatização da empresa, porque o momento é muito ruim para isso”, ressaltou.

Pacheco também apontou que a prioridade do Congresso, no momento, é aprovar um projeto de lei que crie uma espécie de fundo para atenuar a variação do preço dos combustíveis. O presidente do Senado esteve reunido com secretários estaduais de Fazenda para tratar da questão.

“Muito embora estejamos vivendo momento muito agudo de crise de preços de combustíveis, fica a dicotomia desse lucro estratosférico e desproporcional da Petrobras frente a outras empresas do mundo”, apontou.

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TCE-AM multa ex-presidente da Câmara de Beruri por falta de transparência

'Modernização do setor elétrico inclui energia mais barata', diz Ipea

Senador Mecias de Jesus defende benefício para participantes de previdência complementar

Nós usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.