Marcelo Ramos reúne com dois ministros para liberação de recursos para o Amazonas

Vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, alegou emergência no Estado para obras e apoio a vítimas da cheia

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

O vice-presidente da Câmara, deputado federal Marcelo Ramos (PL), percorreu dois gabinetes da Esplanada dos Ministérios para pedir a liberação imediata de recursos de suas emendas parlamentares que serão utilizadas pare reduzir os efeitos da cheia e da fome no Amazonas.

“Temos uma situação de cheia recorde e da pandemia, que agrava os problemas sociais, como o desemprego e a fome. Por isso viemos ao Ministério da Cidadania para uma audiência com o ministro João Roma”, disse Ramos, acompanhado na ocasião pela secretária de Estado de Ação Social, Alessandra Campêlo.

O parlamentar informou que tratou de quatro assuntos importantes, entre eles emendas para a compra de milhares de cestas básicas para família em situação de extrema pobreza e para compra de material esportivo, ambos recursos para o Governo do Estado do Amazonas.

“As demais emendas são de R$ 2 milhões para a assistência social do município de Carauari, e mais R$ 2 milhões pra o Rio Preto das Eva.

Obras

Em reunião de trabalho com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o deputado federal Marcelo Ramos apelou para que os recursos que o parlamentar destinará sejam liberadas para a realização de obras de infraestrutura nos municípios do estado.

“Viemos pedir a liberação de R$ 3,9 milhões em emendas parlamentares minhas para obras de infraestrutura nos municípios de Envira, Manicoré, Barcelos e Tabatinga, que também enfrentam problemas estruturais por conta de fortes chuvas e da cheia”, revelou Ramos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Joana Darc suspende licença e pede desculpas aos deputados sobre suposta compra de votos para eleger o presidente da ALEAM

Wilson Witzel alega que foi cassado por um tribunal de exceção

Serafim Corrêa critica postura do Governo Federal de cortar emendas de senadores do Amazonas