Marcelo Ramos defende que o Brasil ‘precisa de vacinas e não de armas’

Manaus-AM|

O vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), acredita que a decisão do presidente Bolsonaro que ampliou e facilitou o acesso da população a armas será barrado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Marcelo Ramos

Ramos, que foi eleito vice da Câmara na chapa do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), aliado do Palácio do Planalto. Ramos disse que há “um uso da questão do CACs (sigla para colecionadores, atiradores e caçadores) para dissimular o desejo de armar a população”. “O povo não precisa de arma, precisa de vacina”, afirmou.

Marcelo Ramos

“Acho que esta história vai acabar sendo resolvida pelo STF, cada vez mais estamos transferindo as questões legislativas para a Corte”, critica Marcelo Ramos.

Nesta segunda-feira (15), Ramos disse que já emitiu sua opinião sobre dar prioridade à armar a população perante a pandemia de Covid-19. “Minha energia será gasta para medidas que protejam a vida, a saúde, os empregos e a renda dos amazonenses e brasileiros. Vacina no braço e comida na mesa!“, disse o parlamentar.

Na última sexta-feira (12), o Bolsonaro assinou quatro decretos que modificam atos anteriores editados por ele mesmo. A flexibilização no uso e na compra de armas foi uma das principais promessas de campanha do presidente e uma das principais causas defendidas por ele ao longo do mandato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deputada Mayara Pinheiro cobra criação de consórcio para aquisição direta de vacinas contra Covid-19

Deputado João Luiz apresenta Projeto de Lei que cria a 'Cesta Básica Popular no Amazonas'

Comissão de Indústria da Câmara quer derrubada de resolução que afeta polo de duas rodas