Vereador Wallace Oliveira pede flexibilização para instrutores de autoescola durante pandemia

Manaus-AM |

O vereador Wallace Oliveira (Pros) está preocupado com a situação dos instrutores de autoescolas na cidade de Manaus. Nesta segunda-feira (1º), em seu pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), ele defendeu a flexibilização do funcionamento do setor, a exemplo do que ocorreu com outros segmentos de atividades não essencial.

“Quero externar nesse meu pronunciamento a minha preocupação em relação ao um segmento que vejo muito à margem dos processos de flexibilização, que são os instrutores de autoescola”, afirmou.

O vereador comentou a visita de um grupo de instrutores de autoescola, onde eles questionaram o motivo de estarem fora do processo de flexibilização atual.

“Fui procurado por um grupo de instrutores os quais trouxeram até mim esse questionamento do por quê estarem à margem desse processo, haja vista os aplicativos e táxis terem estabelecido um número de pessoas dentro do veículo. Sendo desta forma, por que não poderiam exercer sua atividade profissional, visto que no veículo estão somente eles e o aluno”, disse.

O parlamentar aproveitou a oportunidade para solicitar do governo estadual uma análise sobre a atual situação dos instrutores. “Gostaria que isso fosse visto pelo governo do Estado a fim de termos uma resposta para essas pessoas, pois achei muito pertinente o que colocaram e no comparativo, avalio que realmente faz sentido dentro do processo”, enfatizou.

Wallace Oliveira defendeu que as ações e práticas estabelecidas no plano de enfretamento da covid-19 estão sendo realizadas com o intuito de preservar e salvar vidas.

“Tudo aquilo que está sendo feito tem a prioridade de preservar e salvar vidas, e isso é importantíssimo; o alvo maior tem que ser a preservação de vidas sempre, e todos os esforços nessa direção são necessários”.

O vereador pediu aos instrutores de autoescolas um tempo para busca de informações e respostas junto aos órgãos responsáveis sobre o cenário atual.

“Mas eu quero me dirigir hoje a essas pessoas que me procuraram pedindo deles um tempo para que possamos buscar essas informações e assim poder entregar respostas exatas, para que não haja ruídos na comunicação ou perdas de informação no meio do caminho, para que assim possamos apresentá-las de forma consolidada”, complementou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conselho Nacional de Secretários de Administração debate reforma administrativa e modelos de governança

Roberto Cidade aciona o Dnit para recuperar trecho da BR-319 que rompeu

Ministro Barroso reitera proibição de entrada em terras indígenas de povos isolados, inclusive de missões religiosas