Ex-presidente da Câmara de Manaquiri é multado em R$349 mil pelo TCE-AM

O vereador do município de Rio Preto da Eva, Francisco Batista da Silva, também teve suas contas, referentes ao exercício de 2016, desaprovadas pelo TCE-AM

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Na manhã desta quarta-feira (7), o pleno do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) multou o ex-presidente da Câmara de Manaquiri, Francisco Castro Rolim, em R$349 mil, entre multa e alcance. O gestor tem 30 dias para restituir os danos causados ao erário público ou recorrer da decisão.

Entre as irregularidades verificadas pelo TCE-AM constam, a falta de transparência nas informações sobre a execução orçamentária e financeira, divulgadas em meios eletrônicos de acesso público, o atraso no envio do Relatório de Gestão Fiscal ao TCE e a não comprovação do monitoramento e acompanhamento dos gastos com combustíveis.

O vereador do município de Rio Preto da Eva, Francisco Batista da Silva, também teve suas contas, referentes ao exercício de 2016, desaprovadas pelo TCE-AM e foi multado em mais de R$27 mil.

Francisco Batista da Silva, que, à época, atuava como presidente da Câmara de Rio Preto da Eva foi punido em cerca de R$27.800 (considerando multas e alcance). O relator do processo, conselheiro Júlio Pinheiro, verificou, junto aos órgãos técnicos do TCE-AM, diversas irregularidades cometidas pelo gestor.

Entre as inadimplências estão, o não cumprimento dos prazos de entrega das movimentações contábeis por via do sistema E-Contas e a inexistência de relatórios de Controle Interno periódicos, auditorias e inspeções capazes de evidenciar a efetiva atuação do órgão de controle durante o exercício de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presidente da Aleam, Roberto Cidade, apresenta PL que permite empresas comprarem vacinas no AM

Vereadora Thaysa Lippy defende diagnóstico precoce para pessoas com Espectro Autista

Deputada Joana Darc conseguiu em uma semana beneficiar mais de 2 mil animais comunitários