Deputado Sinésio Campos é contrário à suspensão da CPI da Energia

Para o deputado Sinésio Campos, que é o presidente da CPI da Energia, "o fato gerador está claro, cristalino, e não inconsistente como aponta a liminar da justiça"

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Após a suspensão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energia, tomada pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o deputado estadual Sinésio Campos (PT) posicionou-se, nesta quarta-feira (8), na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM). Para ele, o requerimento que originou a comissão não é genérico.

“O fato gerador está claro, cristalino, e não inconsistente como aponta a liminar da justiça. Queremos investigar o porquê das altas tarifas, dos inúmeros blecautes, das redes elétricas que não atendem a necessidade da população amazonense. Nesse fim de semana estive em 16 municípios e todos, de forma consensual, sofrem com o mesmo problema”, disse o deputado que é presidente da CPI.

Campos também disse ter certeza que o próprio Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensorias Públicas e o Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) recebem, diariamente, denúncias do fato gerador, em questão. “Desejo agora que quando a Procuradoria da ALEAM receber a notificação recorra, visto que essa CPI não pode parar e o povo aguarda por respostas”, enfatizou o parlamentar.

O deputado afirmou, ainda, que o ato da Amazonas Energia frente ao pedido de suspensão da CPI foi uma ação covarde. “A Amazonas Energia, ao invés de esclarecer à população sobre o péssimo serviço que vem prestando à sociedade, provocou a justiça para que num plantão de sábado à noite, durante o feriado, em um ato covarde suspendesse a CPI da Energia. Eles sabem que uma CPI vai descobrir coisas e tem gente graúda que está com medo. Ela esquece que é uma concessão pública e como concessão pode até ser cassada. Essa Casa não vai se curvar”, finalizou ele.

A suspensão da CPI da Energia foi decidida pelo desembargador Airton Luís Corrêa Gentil, do TJAM, durante plantão judicial, no sábado (4). A Comissão foi aberta na quarta-feira (1) com o objetivo de investigar possíveis irregularidades na geração e distribuição de energia pela empresa Amazonas Energia. A Comissão é composta pelo deputado estadual Sinésio Campos, como presidente, Carlos Bessa (PV), como relator, Dermilson Chagas (Podemos), Fausto Júnior (MDB) e Cabo Maciel (PL).

ALEAM recorrerá de decisão que suspende CPI da Amazonas Energia, diz deputado Serafim Corrêa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

David Reis diz que vereadores decidirão se licitação das 41 pick ups vai continuar na CMM

Bolsonaro afirma que Governo Federal zerou impostos de medicamentos

Marcelo Ramos afirma que aumento do IOF é uma maldade com o povo brasileiro