Covid-19: ‘Capitã Cloroquina’ revelou que Manaus estava sem médicos e com UBSs fechadas, em janeiro

Manaus-AM- A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro, conhecida como “Capitã Cloroquina” revelou nesta terça-feira (25), em depoimento, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que Manaus estava com Unidades Básicas de Saúde (UBSs) fechadas, sem médicos, medicamentos e até mesmo sem triagem de COVID-19.

“Fizemos manuais e protocolos de Covid, no entanto, não encontramos isso em Manaus. Manaus estava em total colapso e quadro clínico atípico”, disse Pinheiro.

Segundo Pinheiro, o período de visitação do Ministério da Saúde (MS) aconteceu no dia 11 janeiro, o que revela que o prefeito Arthur Neto (PSDB) deixou para o atual prefeito David Almeida (Avante) o caos nas da capital amazonense.

Gravidade

Mayra afirmou que nunca tinha visto tal situação em toda carreira médica dela, segundo ela, parentes de pessoas com coronavírus pediam ajuda quando os técnicos do Ministério da Saúde chegavam nas unidades de saúde da capital.

Ainda de acordo com ela, jovens de 25 anos estavam com problemas sérios no pulmão devido ao Covid por causa de um protocolo eficaz na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vereador Jander Lobato faz homenagem aos profissionais e voluntários da campanha de vacinação

Vereador Caio André toma 1ª dose da vacina e elogia ação em massa para imunizar os manauaras

Amom propõe que Governo e Prefeitura façam mutirão para vacinar pessoas a partir dos 30 anos