Comissão vai debater impacto da MP da Eletrobras em tarifa e fornecimento de energia

A audiência da MP da Eletrobras será realizada, nesta segunda-feira (24), no plenário 12, às 14h (horário de Brasília)

Manaus | AM | Agência Câmara

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, da Câmara dos Deputados, promove audiência pública nesta segunda-feira (24), para debater os impactos da medida provisória da Eletrobras (MP 1031/21), aprovada pela Casa, na semana passada, e que agora segue para o Senado.

A audiência será realizada no plenário 12, às 14h (horário de Brasília), e poderá ser acompanhada de forma interativa. Foram convidados para o debate o chefe da Assessoria Especial de Assuntos Econômicos do Ministério de Minas e Energia, Hailton Madurera de Almeida; o relator da MP, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA); o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord; o representante da Central Única dos Trabalhadores (CUT/MG), Jefferson Leandro Teixeira da Silva; e o representante do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), Emanuel Mendes.

A deputada Erika Kokay (PT-DF), que pediu a audiência, acredita que a privatização da Eletrobras pressupõe a condição de descotização de 15 usinas hidrelétricas que vendem energia bem mais barata que o chamado Mercado Livre. Segundo ela, se essas usinas vendem o MWH entre R$ 40 e R$ 60, o Mercado Livre vende seu MWH por R$ 200 a R$ 800.

Kokay afirma, ainda, que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aponta que uma privatização da Eletrobras pode elevar a conta de luz em até 16,7% num primeiro momento.

“Tal medida, poderá elevar o custo da indústria, das famílias e de toda a cadeia de produção da economia por R$ 460 bilhões em 30 anos. As recentes privatizações de distribuidoras de energia elétrica no Brasil tiveram sempre dois efeitos colaterais preponderantes: tarifaço e apagão”, criticou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Peixoto acompanha com a prefeitura trabalhos emergenciais na Torquato Tapajós

Advocacia do Senado recorre no STF para Wilson Lima depor na CPI da Pandemia

Projeto que pune quem promover festas clandestinas avança na CMM