Comissão rejeita proposta que proíbe venda de bebida alcoólica a portador de arma de fogo

Brasília-DF- A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados rejeitou, na quarta-feira (7), o Projeto de Lei 671/20, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas a portadores de armas de fogo.

O relator no colegiado, deputado Alexis Fonteyne (Novo-SP), recomendou a rejeição. “Concordo com a preocupação, mas o projeto é inócuo”, comentou. “O vendedor não tem condições de avaliar quem está ou não armado, e seria fácil às pessoas armadas burlarem qualquer barreira à compra de bebidas.”

A proposta rejeitada prevê que a eventual infração resultará em multa de R$ 1.500 para o estabelecimento – no caso de reincidência dentro de 12 meses, a multa será aplicada em dobro e o local ficará fechado por um até ano. Os bares deverão ainda afixar avisos sobre a nova regra em áreas de ampla visibilidade.

“O consumo abusivo de bebidas alcoólicas é um problema de saúde e de segurança pública”, afirmou o autor, deputado Celso Sabino (PSDB-PA). “Para utilizar uma arma, a pessoa deve estar integralmente sóbria e em gozo completo da capacidade mental.”

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

*Agência Câmara de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carlinhos Bessa agradece Wilson Lima por CETI de Tefé

TCE-AM muda para quarta-feira o julgamento das contas de ex-gestores de Arthur Neto e Amazonino Mendes

Câmara pode votar nesta terça-feira MP sobre suspensão de contratos de trabalho na pandemia