Câmara lança Frente Parlamentar em defesa da zona rural de Manaus

Manaus-AM-  A Frente Parlamentar em Defesa da Zona Rural Rodoviária e Ribeirinha de Manaus (Frenderural), de autoria da vereadora Professora Jacqueline (Podemos) foi lançada oficialmente na manhã desta quinta-feira (08/7), sessão realizada no Plenário Adriano Jorge da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

A autora da proposta de criação da frente, destacou que o interesse coletivo em defesa das áreas rodoviárias e ribeirinhas deve prevalecer, respeitando a particularidade de cada comunidade. “Estão na pauta da Frenderural questões como regularização fundiária, infraestrutura dos ramais e vicinais, produção rural, agricultura familiar, transporte coletivo, telefonia, economia sustentável, IPTU, eletrificação, turismo entre outras demandas específicas”.

Na composição da mesa diretiva dos trabalhos, agricultor e líder comunitário do Assentamento Tarumã-Mirim, Davi Israel, citou a dificuldade enfrentada por crianças e adolescentes estudantes no deslocamento e acesso às escolas.

“Tanto os moradores como os produtores rurais passam por problemas de acessibilidade e a situação não é diferente quando se trata do transporte escolar em que muitas vezes, as crianças precisam caminhar por quilômetros para aguardar os ônibus.”, acrescentou.

O líder da área ZF-4, Israel Feitoza, abordou a questão da regularização fundiária das terras da zona rural da capital, outro tema defendido pela Frenderural. Ele relacionou as barreiras encontradas por falta de titularidade definitiva das terras. “Estamos há mais de 30 anos e muitos não tem o título da própria terra, o discurso dos órgãos responsáveis precisa sair do papel e ir para a prática”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carlinhos Bessa agradece Wilson Lima por CETI de Tefé

TCE-AM muda para quarta-feira o julgamento das contas de ex-gestores de Arthur Neto e Amazonino Mendes

Câmara pode votar nesta terça-feira MP sobre suspensão de contratos de trabalho na pandemia