Braga se afasta do G7 na CPI da Pandemia e pode estar adotando uma postura ‘menos combativa’, aponta comentarista política

O senador Eduardo Braga (MDB) desistiu de participar de reunião promovida pelo G7, no último final de semana, em Brasília

Manaus | AM

Três dias antes da quarta fase da operação ‘Sangria’ ser deflagrada, o senador Eduardo Braga (MDB) se afastou do grupo de parlamentares denominado G7 e que é formado por membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

Braga é o principal adversário de Wilson Lima (PSC) nas Eleições 2022, e pode estar adotando uma “postura menos combativa na CPI e mais alinhada ao governo (federal), mudando um pouco o diapasão”, conforme apontou uma comentarista política da Globo News, nesta quarta-feira (2).

“Aí hoje acontece essa operação que tem como alvo o Wilson Lima que é um adversário político dele no Estado. Eduardo Braga é pré-candidato a disputar o Estado. Então de certa maneira, a gente falava do peso político da operação, para Eduardo Braga não deixa de ser interessante”, finaliza ela.

Ministros do STJ estranham rapidez e precipitação de relator em julgar denúncias da operação ‘Sangria’

Baixando a guarda

Nesta quarta-feira, Braga fez uma postagem nas redes sociais onde elogiou a infectologista Luana Araújo, que ficou dez dias como secretária de Enfrentamento à Covid-19, no Ministério da Saúde (MS), e depõe na CPI da Pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Corregedoria de Justiça recomenda participação de magistrados no curso "Violência Doméstica"

Eduardo Braga esquece que foi contra decisão do Governo do AM de fechar comércio no estado

Juiz decreta sigilo no 'Caso Flávio' três dias após autorizar acesso a dados de aparelhos apreendidos com ex-primeira-dama