Bancada federal do AM critica redução no imposto de importação aprovada pelo ministro Paulo Guedes

Manaus | AM

Nesta quarta-feira (17), o presidente do Comitê Executivo de Gestão (Gecex), Paulo Guedes, se reuniu com a Câmara de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Camex) e aprovaram a redução em 10% na importação de impostos sobre bens de capital e equipamentos de informática e telecomunicações. Os bens de capital são máquinas e equipamentos usados na produção.

Após pressão da bancada federal do Amazonas e de empresários do segmento de bicicletas, a alíquota do Imposto de Importação no setor de bicicletas ficou fixado em 31,5%, sendo cancelado a redução para 10%, como o governo queria anteriormente.

No entanto, após a ‘vitória’ – principalmente para a Zona Franca de Manaus (ZFM) – a decisão do Ministério da Economia, surpreendeu os parlamentares, pois na ZFM a produção de computadores e celulares, fora alguns outros maquinários, são o carro chefe da produção nas empresas. Os celulares e computadores do tipo laptop terão o Imposto de Importação reduzido de 16% para 14,4%.

Bancada federal do AM critica mediada econômica de Paulo Guedes

O deputado federal e vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), criticou a política de desoneração imposta pelo ministro Paulo Guedes, e assim abre margem para ampliar o desempregos no Brasil.

“A política de desoneração de imposto de importação deve ter previsibilidade, reciprocidade e calibragem com a redução do custo Brasil. Do jeito que estamos fazendo viraremos um país exportador de tributos e de empregos.”, disparou Ramos.

O senador Plínio Valério (PSDB), disse que vai buscar o ‘cancelamento’ das reduções, assim como os parlamentares do Estado fizeram (e conseguiram) em relação aos impostos de importação para o setor de bicicletas.

“A gente tem que reagir. Infelizmente a gente vive jogando na defesa. Sai uma coisa entra outra. Nós vamos reunir e fazer a mesma coisa. Nossa estratégia é buscar o Ministério da Economia, buscar o ministro (Paulo Guedes) e conversar. A conversa é sempre aquela: se a gente não resolver por lá, tem que tentar resolver no Legislativo, como fizemos em relação às bicicletas. Vamos reagir sim”, afirmou Plínio.

O deputado federal José Ricardo (PT) também criticou a nova manobra do Ministério da Economia, o que chamou de ‘ameaça’ à Zona Franca de Manaus.

“Agora o Governo está ameaçando reduzir a alíquota de Imposto de Importação sobre equipamentos, eletroeletrônicos e máquinas, sendo mais uma ameaça à Zona Franca e aos fabricantes de celulares, de computadores e outros equipamentos. Mais uma vez temos que estar defendendo os empregos”, disse o petista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tony Medeiros assume presidência da Comissão de Turismo na ALEAM

MP-AM quer retorno seguro às aulas no município de Manaquiri

Governo do AM divulga lista de membros do Conselho Curador da UEA