Assembleia do Amazonas realiza audiência pública sobre privatização de unidades da Petrobras no AM

Manaus-AM |

O presidente da Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás, Energia e Saneamento, deputado estadual Sinésio Campos (PT), apresentou um requerimento para que seja realizada uma Audiência Pública virtual, para esta terça-feira (2), com o objetivo de debater as consequências da privatização das unidades da Petrobras no âmbito do Estado do Amazonas.

Para Sinésio,  a Petrobras é uma estatal construída pelo povo brasileiro e destinada a atuar em favor do interesse público nacional. É uma empresa estratégica para a economia do País e para a soberania Nacional, mas que vem correndo grave perigo.

Campos também apresentou dados mostrando que a Petrobras perdeu R$ 74,246 bilhões em valor de mercado na segunda-feira (22), após forte queda de suas ações na Bolsa de Valores brasileira. Somado aos cerca de R$ 28,209 bilhões de desvalorização na última sexta (19), a queda da estatal com a intervenção do Governo Federal já soma R$ 102,5 bilhões.

Bolsonaro troca a presidência da Petrobras

Na última sexta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), anunciou a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, como novo presidente da Petrobras. Se confirmado, Luna e Silva substituirá o atual chefe da estatal, Roberto Castello Branco, indicado por Bolsonaro após as eleições de 2018.

“O governo decidiu indicar o senhor Joaquim Silva e Luna para cumprir uma nova missão, como conselheiro de administração e presidente da Petrobras, após o encerramento do ciclo, superior a dois anos, do atual presidente, senhor Roberto Castello Branco”, diz a publicação.

Quinto aumento dos combustíveis somente em 2021

Na manhã desta segunda-feira (1º), a Petrobras anunciou um novo reajuste de preços nos combustíveis, sendo este o 5º apenas neste ano. Conforme a estatal, a gasolina sofrerá uma alta de R$ 0,1240 nas refinarias, equivalente a 5%. Já o diesel teve o acréscimo de R$ 0,1294, que também refere a 5%.

Eis os preços:

  • gasolina – era de R$ 2,48. Foi para R$ 2,60.
  • diesel – era de R$ 2,58. Foi para R$ 2,71.

Por conta dos aumentos constantes da estatal nos preços dos combustíveis, o presidente Bolsonaro forçou a troca do comando da Petrobras, tirando Castello Branco e colocando o general de reserva Joaquim Silva e Lucena no cargo. Porém, o mandato de Castello apenas termina no dia 20 deste mês, até lá, a empresa poderá continuar aplicando sua política de preços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bolsonaro cobra pedidos de impeachment de ministros do STF a senador Jorge Kajuru

Vereador Caio André cobra reabertura do CSU do Parque 10

Internautas chamam a atenção de deputado Dermilson Chagas em rede social