Após denúncia de vereador, postos reduzem preço da gasolina em até R$ 0,60 centavos

Manaus-AM-  Na luta para garantir um preço justo dos combustíveis em Manaus, o vereador Rodrigo Guedes (PSC) constatou uma queda de até R$0,60 no preço da gasolina, após denunciar, na última sexta-feira (21), um mecanismo realizado por muitos postos de gasolina para driblar a tributação para aumentar os lucros, causando prejuízo à população.

Guedes afirmou que o valor ainda é alto e que continuará lutando por um preço justo e para que a livre concorrência de fato aconteça.

De acordo com o parlamentar, os postos de gasolina vendem o combustível por um valor baixo, para que o Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) de combustíveis, referência para o quanto irá ser cobrado o imposto, seja mais baixo, mas no outro dia aumentam o valor cobrado pelos combustíveis, realizando uma espécie de drible tributário.

“Denunciei o mecanismo que postos de Manaus usam para driblar a tributação e aumentar os preços da gasolina ao consumidor e o lucro. No posto que tirei foto, 2 dias depois o preço foi reduzido de R $5,59, conforme foto da sexta-feira, e agora R$4,99 desde ontem e no outro da segunda foto de R$5,29 reduziu para R$4,99 após minha denúncia. Não estou comemorando este preço, estou relatando que poderia estar pior ainda caso não houvesse feito a denúncia. Vou continuar lutando para que reduza mais”, afirmou o vereador.

O parlamentar relembrou que o preço da gasolina está alto no Brasil inteiro, acima de R$5 reais na maioria dos estados brasileiros, mas que irá continuar na luta para que não haja um aumento abusivo deste valor em Manaus.

“Irei continuar denunciando, fiscalizando e fazendo a minha parte. Se eu não tivesse denunciado o preço estaria a R$5,59 na cidade toda, por que todos ficarem calados eles fazem o que querem. R$0,60 centavos vezes 100 milhões de litros vendidos por mês nós temos uma economia de R$60 milhões de reais para a população”, ressaltou.

*Com informações da assessoria de comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CPI da Pandemia ouve Wilson Witzel, ex-governador do Rio de Janeiro, nesta quarta

MPAM pede afastamento imediato de parentes nomeados irregularmente pela prefeitura de Amaturá

MP ajuíza ação contra prefeita de Coari por improbidade administrativa