Adepam apresenta propostas de alteração do texto da Reforma Administrativa para o deputado Alberto Neto

O deputado federal Alberto Neto convidou a Adepam para participar das audiências que tratam do tema a fim de construir uma reforma que atenda tanto os interesses dos funcionários públicos quanto da sociedade

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

A Associação das Defensoras Públicas e dos Defensores Públicos do Estado do Amazonas (Adepam), em consonância com a Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (Anadep), busca o diálogo com os parlamentares federais para evitar a precarização do serviço público.

Na última sexta-feira (2), o presidente da Adepam, Arlindo Gonçalves, entregou para o deputado federal Alberto Neto (Republicanos), cópias de propostas para ajustes na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n. 32, que trata da Reforma Administrativa, dentre elas uma proposta da Anadep. A PEC, em tramitação em Brasília, traz alterações que impactam na vida dos servidores públicos como a criação de cinco regimes jurídicos de vínculos trabalhistas.

O deputado, que é oficial da Polícia Militar do Estado do Amazonas (PM-AM) e da base governista na Câmara dos Deputados, mostrou-se sensível a reavaliação de pontos da PEC. Ele convidou a Adepam para participar das audiências públicas que tratam do tema a fim de construir uma reforma que atenda tanto os interesses dos funcionários públicos quanto da sociedade.

“Esses pontos que a Adepam apresenta são legítimos. O servidor público não pode sofrer perseguições, deve ter segurança para fazer o seu trabalho, pensando sempre no bem comum. É preciso reavaliar a PEC e aprimorar sua redação”, concordou o deputado.

O presidente da Adepam enfatizou que a ampliação do diálogo com a bancada do Amazonas tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado é vital para o oferecimento de serviços públicos de excelência à medida que o servidor poderá executar suas atividades com tranquilidade.

“Verificamos que essa proposta oferece muito mais risco ao serviço público brasileiro, que benefício aos cidadãos. Por esse motivo, nós vemos com grande preocupação a aprovação dessa PEC. É necessário uma análise mais detida e com mais comprometimento ao interesse público”, disse o presidente da Adepam, Arlindo Gonçalves.O de

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CPI: reverendo Amilton de Paula diz que não negociou vacinas

TJAM publica nomeação de mais 14 candidatos aprovados no concurso de 2019

Comissão aprova pensão para filhos afastados de pais com hanseníase antes de 1986