Telmário pede punição a Alexandre Saraiva por acusação de obstrução. ‘Leviana e mentirosa’

Manaus – AM – Em uma extensa nota dedicada ao programa Fantástico, da Rede Globo, o senador pelo estado de Roraima, Telmário Mota (Pros-RR), chama de leviana e mentirosa a acusação feita pelo ex-chefe da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Saraiva, de atrapalhar o trabalho do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama).

“A notícia-crime apresentada pelo delegado é absolutamente leviana e mentirosa vindo de uma pessoa com clara intenção de autopromoção e evidente sentimento de vingança pelo fato de que o parlamentar questionou por diversas vezes a forma arbitrária em que ele conduz suas investigações e apreensões. O Senador em momento algum interferiu em qualquer fiscalização, inquérito ou processo relacionado a crimes ambientais. O senador é, de fato, contrário às ações midiáticas do delegado, que realiza operações sem critérios legais para apreender madeira, independentemente de serem legalizadas ou não. Porém, jamais atuou de forma a obstaculizar a investigação.”, diz trecho da nota.

O próprio senador explica em áudio que, hoje, a TV Globo irá reprisar a denúncia no Fantástico. “Assim como eles dão o espaço para o delegado, eles deveriam dar também para a pessoa que é acusada, principalmente, que a acusação é infundada, é leviana.”, reforça.

Punição

Já a nota também informa que Telmário apresentou pedidos de investigação e punição contra o ex-superintendente da PF no Amazonas aos órgãos competentes.

“Em razão dessa denúncia infundada, leviana e mentirosa, o Senador Telmário Mota encaminhou representação ao Ministério Público Federal para apurar o cometimento de crime de abuso de autoridade por parte do delegado. Além disso, protocolou na Corregedoria de Polícia Federal denúncia em desfavor do delegado para apurar o cometimento de transgressões disciplinares, em especial: i) valer-se do cargo com o fim, ostensivo ou velado, de obter proveito de natureza político-partidária, para si ou terceiros ;ii) apresentar maliciosamente, parte, queixa ou representação; iii) praticar ato lesivo da honra ou do patrimônio da pessoa, natural ou jurídica, com abuso ou desvio de poder, ou sem competência legal. Ademais, o Parlamentar protocolou queixa-crime contra o delegado na justiça em razão do cometimento do crime calúnia.”

Alexandre Saraiva apresentou notícia-crime no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o senador Telmário Mota (Pros), segundo o delegado, com base em uma investigação que terminou com a apreensão de mais de 200 mil metros cúbicos de madeira, avaliados em cerca de R$ 130 milhões, no final do ano passado. Na quinta-feira (15), a direção da Polícia Federal exonerou Saraiva.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

STF dá prazo para Anvisa detalhar documentos pendentes da Sputnik V

PL que cria dia em homenagem às vítimas da Covid-19 segue para sanção do prefeito

Vereadores aprovam homenagem a Marcos Rotta, vice-prefeito de Manaus e titular da Seminf