MPAM decreta luto de três dias por falecimento da procuradora Dra. Antonina Valle

Manaus-AM | Por: Redação

O Ministério Público do Estado do Amazonas, por meio do Procurador-Geral de Justiça e Presidente do Egrégio Colégio de Procuradores de Justiça, por substituição legal, Dr. Nicolau Libório dos Santos Filho, noticia com profundo pesar o falecimento da Eminente Procuradora de Justiça, Dra. Antonina Maria de Castro do Couto Valle.

A Dra. Antonina Maria de Castro do Couto Valle, nascida em 24/02/1965, filha do Desembargador Fábio Antonio Teixeira do Couto Valle e da Sra. Maria Antonina Castro do Couto Valle, ingressou na carreira do Ministério Público do Estado do Amazonas em 01/07/1987, após aprovação em Concurso Público de Provas e Títulos, e nomeação através do Decreto Governamental de 17/06/1987, para exercício no Termo Judiciário de Pauini.

Trajetória

A trajetória da Dra. Antonina na Instituição sempre foi marcada pelo empenho e dedicação, uma das mais jovens Promotoras de Justiça a ingressar na carreira Ministerial, atuou com destaque nas Comarcas de Nova Olinda do Norte, Tefé e Maraã.

Em 1989, foi promovida para o cargo de Promotor de Justiça de 2.ª Entrância, tendo atuado em diversas funções administrativas da Procuradoria-Geral de Justiça, emprestando seu dinamismo para o engrandecimento do Parquet Amazonense, destacando-se sua atuação no Setor de Estatística da Corregedoria-Geral do Ministério Público, participação na Criação do Setor de Informática da Instituição, além de ter exercido as elevadas funções de Chefe de Gabinete, Secretária-Geral do Ministério Público, Corregedora Adjunta e ainda a sua atuação no Gabinete de Assuntos Judiciários – GAJ.

Na área finalística, merece destaque e todas as homenagens a sua indelével atuação junto às Varas de Família da Capital, enquanto titular da 38.ª Promotoria de Justiça, desde meados de 1994, até dezembro de 2009, quando foi promovida, pelo critério de antiguidade, para o cargo de Procurador de Justiça, titular da 16.ª Procuradoria de Justiça, Órgão em que exercia o seu mister até a atualidade.

Enquanto Procuradora de Justiça, atuou ainda como Membro do Conselho Superior do Ministério Público, biênio 2013/2015 e Membro do Conselho Diretor do Fundo do Apoio ao Ministério Público – FAMP.

Assim, o Ministério Público Amazonense presta suas condolências à família enlutada pela partida prematura da Dra. Antonina, ao tempo em que manifesta gratidão por tão brilhante histórico de abnegada dedicação à sociedade Amazonense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PL quer impedir que mesmo juiz seja relator de inquérito e da ação penal

Deputada Alessandra Campêlo intermedeia retorno de academias no AM

Almoço em Brasília confirma movimento de PSL em direção a Eduardo Braga