Ministério Público investiga suposta prática de nepotismo em Humaitá

O MP-AM está investigando denúncia de suposta prática de nepotismo envolvendo a nomeação de servidores comissionados que, em tese, possuem vínculo familiar com secretários e vereadores

O Ministério Público do Amazonas (MPAM), pela Promotoria de Justiça de Humaitá, está investigando denúncia de suposta prática de nepotismo envolvendo a nomeação de servidores comissionados que, em tese, possuem vínculo familiar com secretários e vereadores municipais.

O Promotor de Justiça Wesley Machado Alves oficiou pedido de informações à prefeitura, noticiando as pessoas envolvidas e estabelecendo o prazo de 20 dias para que elas se manifestem acerca da denúncia.

Caso constatada a prática de nepotismo, o Ministério Público poderá adotar duas condutas, como explica o promotor de Justiça Weslei Machado Alves: “O Ministério Público poderá emitir uma recomendação para que a Prefeitura Municipal possa exonerar os nomeados de forma indevida e, também, em caso de não acatamento da recomendação, propor uma Ação Civil Pública para requerer judicialmente a anulação das nomeações”.

Foto: Assessoria de Comunicação

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wilson Lima vistoria obras que darão mais fluidez ao trânsito de Manaus

Municípios do AM acumularam R$ 1,7 bi de Fundeb até junho e prefeitos dizem não ter dinheiro, rebate Serafim

Votação da PEC dos Benefícios em comissão na Câmara é adiada

Nós usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.