Juíza federal determina abastecimento diário de oxigênio para o HUGV em Manaus

Manaus – AM – Devido ao agravamento da crise no fornecimento de gás oxigênio aos hospitais do Estado do Amazonas e a elevação da demanda desse insumo decorrente do crescente número de pacientes acometidos de covid-19 atendidos pelo Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV/Ebserh), o reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professor Sylvio Puga, solicitou à Justiça Federal o abastecimento diário da carga de oxigênio do HUGV/Ebserh.

O pedido foi atendido pela juíza titular da 1 Vara Federal Cível do Amazonas, Jaiza Fraxe, e resultou na instalação de um tanque de oxigênio líquido de 134 polegadas, o qual reforça a produção de 30 metros cúbicos por hora da usina instalada, no último dia 20 de janeiro, nas dependências do HUGV pela empresa fornecedora de gases medicinais, White Martins. O HUGV conta também com outros 67 cilindros de oxigênio gasoso mantidos para emergências.

Jaiza Fraxe fez registro no Twitter:  “No HUGV, oxigênio normalizado. Aos poucos vamos equalizando essa parte. Trabalhamos para que o direito à vida digna seja concreto! Nenhuma morte a mais por asfixia!”, escreveu.

A magistrada foi questionada por outra usuária sobre o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto. A juiz federal respondeu:  “Vamos voltar lá e verificar os níveis urgentemente. São muitas lutas e o 28 foi o primeiro a ser visitado com a determinação de regularização de O2 pela empresa fornecedora. Os profissionais de lá são realmente gigantes. É muito emocionante a luta pela vida no H28.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dos 41 vereadores da Câmara Municipal de Manaus, 12 não utilizaram o 'Cotão', no mês de janeiro

Justiça pela Paz em Casa inicia, na segunda, com mais de 270 audiências pautadas em Manaus

MPF pede que Ministério da Saúde adote medidas urgentes para conter a transmissão do novo coronavírus