Juiz federal reenvia ao DF processo da Lava Jato que investiga Lula por doações à Instituto

Manaus | AM

Na manhã desta quinta-feira (25), o juiz titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, Luiz Antonio Bonat, decidiu retomar o envio ao Distrito Federal de um dos processos que investiga o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da operação Lava Jato.

Segundo o despacho, a investigação é sobre doações que o Instituto Lula recebeu. Na terça-feira (23), o juiz havia interrompido o envio por causa de “dúvidas” sobre a “prejudicialidade dos efeitos do aludido julgado em relação à remessa de feitos à Seção Judiciária do Distrito Federal”.

No mesmo dia, o ex-juiz e ministro da Justiça, Sergio Moro, foi declarado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) parcial no ato de condenar Lula no processo do triplex do Guarujá. O processo foi transferido no dia 8 de março, quando o ministro Edson Fachin, do STF, declarou incompetência da Justiça Federal do Paraná para julgar quatro processos envolvendo Lula.

No despacho desta quinta-feira (25), Bonat afirmou que retomou o envio do processo após a comunicação formal da decisão do STF, e que entendeu que era “desnecessária a interrupção da remessa dos autos”.

De acordo com a decisão, a ação penal referente ao terreno do instituto Lula não foi enviada ainda ao Distrito Federal porque a defesa do ex-presidente reclamou no STF para ter acesso a documentos referentes do acordo de leniência da Odebrecht, e o ministro Ricardo Lewandowski determinou que a defesa deve ter acesso a todo o material antes do envio da ação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Senadores Omar, Plínio e Braga votaram a favor da criação da CPI da Covid-19

AO VIVO | Saiba quais ministros do STF votaram contra a liberação de cultos e missas na pandemia

Roberto Cidade autorizou o gasto de mais de R$ 12 milhões com contratos na Aleam