Dias Tofolli faz balanço de sua gestão à frente do CNJ e do STF durante reunião com TJAM

Ao fazer um breve balanço de sua gestão à frente do STF e do CNJ, o ministro Toffoli afirmou que a Justiça Brasileira é uma das mais atuantes no mundo

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Na tarde da última sexta-feira (28), por meio de videoconferência, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli, reuniu-se com representantes do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e, na oportunidade, fez um balanço de sua gestão – à frente do STF – que se encerra no próximo dia 10 de setembro e cuja função, no biênio 2020-2022, passará a ser exercida pelo ministro Luiz Fux, que dirigirá, no mesmo período, o CNJ.

A reunião, em sua mesa de autoridades virtual, teve a participação do presidente do TJAM, desembargador Domingos Jorge Chalub; do presidente em exercício do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), desembargador Jorge Manoel Lopes Lins; e do diretor e da vice-diretora da Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam), respectivamente os desembargadores João de Jesus Abdala Simões e Joana dos Santos Meirelles.

O Poder Judiciário Estadual também esteve representado na reunião pelos desembargadores Maria do Perpétuo Socorro Guedes Moura e Délcio Luís Santos.

Balanço

Ao fazer um breve balanço de sua gestão à frente do STF e do CNJ, o ministro Toffoli afirmou que a Justiça Brasileira é uma das mais atuantes no mundo e citou que o relatório ‘Justiça em Números’, divulgado neste mês, com um panorama estatístico das ações do Judiciário brasileiro no ano de 2019, comprova esta afirmação.

“Não há Judiciário no mundo que julgue tanto quanto o Judiciário brasileiro. O relatório ‘Justiça em Números’ demonstrou que 33 milhões de decisões foram proferidas no ano de 2019. Temos que ter orgulho e apresentar nossos números, os quais demonstram nossa produção”, disse o ministro, acrescentando que se o Judiciário é muito demandado, é em razão da confiança nele depositada pela sociedade.

Em seu pronunciamento, o ministro Dias Toffoli enalteceu a importância do Amazonas para o País, agradeceu a todos que atuam no sistema de Justiça pela colaboração com os projetos nacionais (do STF e CNJ) em sua gestão que se encerra e reforçou a necessidade de integração para fortalecer o Poder Judiciário que, em consequência, passa a atender com mais qualidade aos cidadãos.

“Nos vários ramos em que atuamos (Justiça Comum, Eleitoral e do Trabalho), temos que estar juntos e defender a magistratura e o Poder Judiciário, pois não há democracia sem um Poder Judiciário independente, sem condições de trabalho e sem estrutura. Nesses dois anos, foram muitas as tentativas de retirar poder do Poder Judiciário; de retirar estrutura e de diminuir orçamentos, mas, unidos, todos os ramos da magistratura – e as associações de classe – atuaram firmemente na defesa das prerrogativas de um Judiciário autônomo e, a poucos dias de deixar a presidência do STF e do CNJ, o momento é de agradecer”, afirmou Toffoli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mídia nacional repercute declaração de Bolsonaro sobre Alfredo Menezes

Coligação 'Aliança por Manaus' promove adesivaço e carreata

Carlos Almeida perde, no STJ, ação contra o Tribunal de Justiça do Amazonas