Deputado do PL vira réu por forjar o próprio atentado

A PGR denunciou o deputado por comunicação falsa de crime, porte ilegal de arma de fogo e disparo de arma de fogo

Brasil |

O deputado federal Loester Trutis (PL-MS) foi declarado réu pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por comunicação falsa de crime, porte ilegal de arma de fogo e disparo de arma de fogo. A decisão aconteceu nesta terça-feira (16).

Trutis é acusado de forjar o próprio atentado. Em 2021, ele se disse vítima de uma emboscada na rodovia BR-060, entre Sidrolândia (MS) e Campo Grande (MS). O carro que era dirigido por um assessor de Trutis foi atingido por tiros nos vidros traseiros e na lateral.

A Polícia Federal diz que não houve atentado. A Procuradoria Geral da República (PGR) denunciou o deputado por comunicação falsa de crime, porte ilegal de arma de fogo e disparo de arma de fogo. Laudos médicos apontam que, se a tentativa de homicídio tivesse acontecido, teria sido extremamente improvável que Loester não tivesse sido atingido por um dos tiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nós usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.