Com 8,6 mil audiências realizadas e mais de 19 mil pessoas atendidas, TJAM conclui Semana Nacional da Conciliação

Esforço concentrado coordenado no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) pela Corregedoria-Geral de Justiça foi reforçado pelo uso de tecnologias para garantir a realização das audiências e, de igual modo, prevenir o contágio pela Covid-19

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) realizou 8.625 audiências e atendeu 19.194 partes processuais durante a 16ª edição da Semana Nacional da Conciliação (SNC), que neste ano ocorreu entre os dias 8 e 12 de novembro, em Manaus e em todas as comarcas do interior do Estado. As estatísticas de atendimento do mutirão de audiências realizado pelo Poder Judiciário foram apresentadas pela corregedora-geral de Justiça do Amazonas, desembargadora Nélia Caminha, que esteve à frente da coordenação regional da atividade.

Além das 8.625 audiências e das 19.194 partes processuais (pessoas) atendidas, 2.583 acordos conciliatórios foram firmados e em valores financeiros R$ 9,7 milhões foram homologados em tais sessões. Realizada simultaneamente em todo o território nacional a partir de uma campanha do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a SNC é um esforço concentrado que envolve Tribunais Estaduais, Federais e do Trabalho, os quais designam magistrados (as), servidores (as), serventuários (as) e estagiários (as) para a realização de mutirões e audiência, suscitando acordos que podem ser realizados consensualmente por partes processuais com demandas judicializadas.

A desembargadora Nélia Caminha Jorge fez uma avaliação positiva das ações realizadas no período. “As estatísticas de atendimento demonstram que nossos objetivos foram alcançados e que, mesmo com as limitações ocasionadas pela pandemia, conseguimos atender mais de 19 mil pessoas e realizar mais de 8 mil audiências no espaço de uma semana. Ao divulgarmos esse balanço à sociedade, gostaríamos de agradecer às pessoas que compareceram às audiências com a intenção de conciliar suas demandas e, da mesma forma, gostaríamos de enaltecer o empenho dos magistrados, servidores, serventuários, estagiários e colaboradores da capital e do interior que atuaram nesta edição da campanha mobilizada com muita sabedoria pelo CNJ”, afirmou a desembargadora.

Ainda de acordo com o balanço estatístico do semana de mobilização, a Corregedoria-Geral de Justiça informou que 74,71% das audiências designadas (agendadas) foram efetivamente realizadas, o que, segundo o órgão, denota o grau de interesse das partes em conciliar, e a efetividade dos recursos tecnológicos implementados e disponibilizados pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), uma vez que, em prevenção à covid-19, as audiências foram realizadas, preferencialmente, por videoconferência e por meio de outras tecnologias.

Presidindo, na Corte Estadual, o Sistema Permanente de Mediação e Conflitos (Sispemec), o desembargador Délcio Luís Santos evidenciou a atuação da Corregedoria-Geral de Justiça, assim como a dos magistrados (as0) e demais pessoas que conduziram os trabalhos da campanha, e frisou a importância da conciliação como método eficiente para favorecer a conclusão de conflitos.

“A conciliação favorece a paz social, pacificando as partes processuais e evitando que elas (as partes) saiam de um processo litigioso ainda com alguma rusga ou problema, presumindo que, se houve acordo, elas deixam o processo satisfeitas. Dessa forma, a conciliação resolve não somente o processo, mas contribui para a resolução de um problema”, apontou o desembargador, acrescentando que a semana de mobilização também incentiva a sociedade à compreensão de que conciliar é melhor que litigar.

Solenidade

Para marcar a conclusão dos trabalhos da edição deste ano da “Semana Nacional da Conciliação”, o Tribunal de Justiça do Amazonas, por meio da Corregedoria-Geral de Justiça, realizou a entrega de certificados aos (às) magistrados (as) que conduziram a execução do evento em suas respectivas áreas de atuação, sendo estes, extensivos aos (as) servidores (as), estagiários (as) e colaboradores (as) dos segmentos em que os (as) juízes (as) homenageados atuam.

De forma solene, em cerimônia realizada no Fórum Ministro Henoch Reis, os certificados foram entregues pela corregedora-geral de Justiça do Amazonas, desembargadora Nélia Caminha Jorge ao desembargador Délcio Luís Santos (presidente do Sispemec) e aos juízes: Marcelo Costa Vieira (juiz coordenador dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais na SNC 2021); Andréa Jane Silva de Medeiros (juíza coordenadora das Varas Criminais na SNC 2021); Odílio Pereira (juiz coordenador das Varas de Família na SNC 2021); Gildo Alves de Carvalho (juiz coordenador do Cejusc-Família na SNC 2021); Ronnie Frank Torres Stone (juiz coordenador das Varas da Fazenda Pública na SNC 2021); Saulo Góes Pinto (juiz coordenador das Varas das Comarcas do interior na SNC 2021) e Roberto Santos Taketomi (juiz coordenador do Cejusc-Cível, representado na solenidade pela diretora do Cejusc/Cível, Geórgia Corrêa).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

'As pessoas torcem para todo mundo se lascar', diz Omar Aziz ao ser questionado sobre polêmica envolvendo suplente de Nejmi

Negado pedido de suspensão da pena de ex-deputado condenado por desvios na Assembleia Legislativa do Amapá

Alexandre de Moraes autoriza saída de Roberto Jefferson para exames em hospital no Rio

Nós usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.