Veja os nomes mais indicados a concorrer as vagas abertas no Pleno do TJAM em 2021

Manaus-AM |

O Pleno do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) está com três vagas em aberto, uma delas é por causa do falecimento do desembargador Aristóthles Thurry e as outras duas são em função das aposentadorias dos desembargadores Djalma Martins dos Santos e Sabino Marques.

Mais uma vaga será aberta ao Pleno com a saída do desembargador Ari Moutinho, que está chegando a idade limite do serviço público que é de 75 anos. Com isso, a movimentação nos bastidores do poder judiciário está fervendo por causa das vagas em aberto.

Conforme a casa as vagas de Thury e de Moutinho, serão ocupadas pelo critério de merecimento e a de Marques pelo de tempo de serviço, ou por antiguidade. Um nome apontado para essa última vaga é o da juíza Onilza Abreu Gerth e nos outros dois haverá disputa para que quem entra na listra sêxtupla e depois será reduzida a três nomes.

Para a primeira disputa, é quase certo que três nomes estarão entre os cotados – os juízes Mirza Telma de Oliveira, Abraham Peixoto Campos e César Bandieira, que estão em franca articulação. Ela já faz parte do Pleno, em substituição à desembargadora Encarnação das Graças Salgado, afastada pelo Conselho Nacional de Justiça por suspeita de favorecimento a traficantes. Destes, quem não for escolhido na primeira votação certamente disputará a segunda. Dificilmente as duas vagas escaparão destes nomes.

Vaga do MP

A vaga de Djalma Martins da Costa pertence ao Ministério Público do Amazonas (MPAM). Da mesma forma que acontece com os juízes, seus membros estarão na lista encaminhada ao TJAM, que depois será reduzida a três nomes.

A promotora de Justiça Vânia Maria do Perpétuo Socorro Marques Marinho, é apontada como favorita a conquistar a vaga, ela que é irmã do ministro Mauro Campbell Marques, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ela já disputa como candidata a vaga há pelo menos dois anos, mas haverá uma grande disputa por conta de outro grupo do próprio que também quer a vaga.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja quais foram os ministros do STF que votaram contra a liberação de cultos e missas

Presidente da Aleam, Roberto Cidade, apresenta PL que permite empresas comprarem vacinas no AM

Vereadora Thaysa Lippy defende diagnóstico precoce para pessoas com Espectro Autista