Prisão de Silveira: Câmara reativará Conselho de Ética após pedido de cassação de mandado do deputado

Manaus-AM|

Nesta quarta-feira (17), seis partidos políticos apresentaram o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados uma representação na qual pediram a cassação do mandato do deputado Daniel Silvera (PSL), por quebrar decoro como parlamentar quanto deputado federal.

O documento foi assinado por PT, PSB, PDT, PCdoB, PSOL e Rede. Suspenso desde o início da pandemia, o conselho vai ser reativado para analisar a situação do deputado.

A prisão de Daniel Silveira foi decretada nesta terça (16) pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e referendada por unanimidade nesta quarta (17) pelo plenário do tribunal.

O parlamentar Marcelo Ramos (PL-AM), que é vice-presidente da Câmara Federal, afirmou que o Conselho de Ética foi reativado de forma imediata para tratar o assunto.

Silveira

Também nesta quarta, a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou Silveira nesta quarta. O plenário da Câmara deve analisar a prisão nesta quinta.

Silveira foi preso após ter divulgado um vídeo no qual fez apologia ao Ato Institucional 5 (AI-5), instrumento de repressão mais duro da ditadura militar, e defendeu a destituição de ministros do STF. As reivindicações são inconstitucionais.

Na representação enviada ao Conselho de Ética, os partidos demandam que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), faça a “convocação imediata” do conselho.

As legendas argumentam afirmam que Daniel Silveira “extrapola de sua imunidade, rompe criminosamente os deveres de que seu mandato impõe e ofende, também de maneira criminosa, o Supremo Tribunal Federal, os ministros do Supremo Tribunal Federal e a própria democracia brasileira, estimulando a violência e fazendo apologia ao golpe militar.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presidente do TCE-AM prorroga atividades em home office

Educação no Amazonas é um dos temas mais debatidos na Assembleia Legislativa

Boulos e mais dois viram réus em caso de invasão de tríplex no Guarujá