Procuradoria Geral diz ao STF não ver indícios de irregularidades em gastos do Governo com comida

Manaus-AM |

A Procuradoria Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma manifestação em que diz não ver indícios de irregularidades ou supostos crimes em gastos do governo federal com comida. Tais gastos como a compra de leite condensado, chiclete e iogurte, entre outros itens

Em janeiro, o PDT entrou com um pedido de investigação em desfavor do presidente Jair Bolsonaro, no Supremo Tribunal Federal (STF), para que fossem apurados supostos desvios de recursos públicos relativos a gastos de R$ 1,8 bilhão em alimentos pelo Executivo em 2020.

Ao STF, a Procuradoria afirmou que há “ausência de indícios de ilicitude no emprego de recursos orçamentários na aquisição dos gêneros alimentícios consumidos por órgãos federais da Administração direta e indireta”.

“Inexistem, tampouco, indicativos de que tenha havido fraude em procedimento licitatório ou contratação, superfaturamento ou mesmo desrespeito a quaisquer dos princípios da Administração Pública”, afirma o Ministério Público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Núcleo de Atendimento Pré-processual da CGJ-AM reforça seus canais de atendimento durante a pandemia

Bolsonaro cobra pedidos de impeachment de ministros do STF a senador Jorge Kajuru

Vereador Caio André cobra reabertura do CSU do Parque 10