Papa Francisco, Bartolomeu I de Constantinopla e o Arcebispo de Cantuária fazem declaração sobre as mudanças climáticas

Pela primeira vez, os líderes da Igreja Católica Romana, da Igreja Ortodoxa Oriental e da Comunhão Anglicana advertiram conjuntamente sobre a urgência da sustentabilidade ambiental

Manaus | AM

Pela primeira vez os líderes da Igreja Católica, da Igreja Ortodoxa Oriental e da Comunhão Anglicana advertiram conjuntamente sobre a urgência da sustentabilidade ambiental, seu impacto sobre a pobreza e a importância da cooperação global.

O papa Francisco, o patriarca ecumênico Bartolomeu e o arcebispo Justin Welby, em uma declaração conjunta, pediram às pessoas que orem, nesta época cristã da Criação, pelos líderes mundiais antes da COP26 (Climate Change Conference of the Parties), em novembro.

“Convidamos a todos, qualquer que seja sua crença ou visão de mundo, a se esforçarem para ouvir o grito da terra e dos pobres, examinando seu comportamento e comprometendo-se a fazer sacrifícios significativos em nome da terra que Deus nos deu”, disse a declaração em conjunto.

Os três líderes cristãos se manifestaram contra a injustiça e a desigualdade, dizendo: “Enfrentamos uma dura justiça: a perda da biodiversidade, a degradação ambiental e a mudança climática são as consequências inevitáveis de nossas ações, pois consumimos avidamente mais dos recursos da Terra do que o planeta pode suportar”.

E completaram: “Mas também enfrentamos uma profunda injustiça: as pessoas que sofrem as consequências mais catastróficas destes abusos são as pessoas mais pobres do planeta e as que tiveram a menor responsabilidade de causá-los”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menezes retoma viagens pelo interior do Estado por Apuí

Denúncias contra Prevent Senior foram manipuladas, diz diretor na CPI

Governo do Estado atua em duas frentes para investigar casos suspeitos de rabdomiólise no Amazonas