Família Adail tenta culpar Governo de falta de oxigênio, mas saúde do município é independente

Nesta terça-feira (20), a prefeitura de Coari informou por meio de nota que sete pacientes internados com covid-19, vieram a óbito no hospital Regional da cidade, por falta de oxigênio da unidade hospitalar. Segundo o texto, o município deveria ter recebido 40 cilindros de oxigênio nesta segunda-feira (18), mas a aeronave que levaria os tanques acabou viajando para Tefé (AM) e ficou impossibilitada de retornar, pois o aeroporto não aceita voos noturnos.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), emitiu uma nota esclarecendo o ocorrido e que também lamenta as vítimas de Coari. A secretaria informou que, por opção do prefeito do município, o sistema de saúde da cidade é independente do Estado e ainda assim, o Governo nunca se esquivou do compromisso em auxiliar a administração local quando a dos outros municípios e muito menos no fornecimento de oxigênio.

Somente em 2020, o município de Coari recebeu entre repasses estaduais, federais e do FTI, mais de R$ 20 milhões. Ou seja, a culpa da  falta de oxigênio que houve no município foi exclusivamente da prefeitura da Cidade, do até então cassado, Adail Filho.

Confira a Nota de esclarecimento do Governo

Nesta segunda-feira (18/01), por um atraso por parte da empresa White Martins em liberar os cilindros que seriam enviados de Manaus para Coari, não foi possível levar o oxigênio em voo direto, considerando que o aeroporto da cidade não opera à noite.

Para garantir que a cidade não ficasse desabastecida, por articulação da Secretaria de Estado de Saúde, os 40 cilindros foram enviados em voo para Tefé, para que de lá a carga fosse transportada de lancha para Coari.

A transferência dos cilindros de lancha para Coari foi alinhada com a cooperação da prefeitura de Tefé e, de acordo com a Secretaria Executiva Adjunta do Interior, da SES-AM (SEAI-SES/AM), houve um novo atraso na saída da lancha para Coari, o que contribuiu também para que a chegada do material não ocorresse no tempo necessário.

Entre repasses federais e estaduais para investimento em saúde em 2020, Coari recebeu R$ 17,8 milhões. Somente do FTI, foram R$ 2,3 milhões.

A SEAI-SES/AM destaca que nesse cenário de pandemia é fundamental a colaboração de todos os atores do Estado, inclusive dos gestores municipais.

O Estado do Amazonas segue empregando todos os esforços para equacionar a dificuldade de logística e de abastecimento de oxigênio da empresa White Martins. Ao mesmo tempo em que está unindo esforços para transportar cilindros de oxigênio para todo estado.

As entregas e envios seguem ocorrendo diariamente para os municípios do interior, seja por envio terrestre, aéreo ou em retirada pelos municípios na sede do patrimônio da SES, localizada na Central de Medicamentos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bolsonaro publica vídeo de empresária contra 'lockdown'

David Almeida cria PL que autoriza o município a comprar vacinas contra a Covid-19

Procuradoria Geral diz ao STF não ver indícios de irregularidades em gastos do Governo com comida