Carlos Almeida diz, em depoimento, que função dele ‘era cobrar’ compra de respiradores

A declaração contradiz o a alegação de Carlos Almeida de que não participou do processo de compra dos respiradores, ocorrida em abril deste ano

Manaus | AM

Em depoimento na Policia Federal (PF), que teve o conteúdo vazado para a imprensa, o vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, disse que “sua função, enquanto chefe da Casa Civil, era cobrar dos servidores das pastas competentes que realizassem a compra do equipamento”, referindo-se a aquisição dos 28 respiradores pulmonares, frutos de investigação por superfaturamento.

A declaração contradiz o a alegação do vice-governador de que não participou do processo de compra dos respiradores, ocorrida em abril deste ano. O afastamento de Carlos Almeida da chefia da Casa Civil aconteceu só no dia 18 de maio.

Embora estivesse dedicado à solução da compra de respiradores no período da pandemia, o vice-governador disse também, no depoimento, que só tratou do assunto com o governador Wilson Lima, “quando já haviam sido noticiados supostos superfaturamentos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em Brasília, Wilson Lima garante apoio do ministro Pazuello para assistência a pacientes pós-Covid

David Almeida mira Manaus do futuro e reforça rede de proteção social no segundo turno

Três primeiras pesquisas apontam vitória de David Almeida sobre Amazonino no segundo turno