‘Vamos meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema’, garante Bolsonaro

Manaus-AM|

Um dia após Bolsonaro indicar o general Joaquim Silva e Luna para a presidência da Petrobras, o presidente afirmou no Palácio da Alvorada aos seus apoiadores que vai “meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também”. A afirmação do presidente aconteceu neste sábado (20).

Na última quinta-feira (18), Bolsonaro, durante transmissão pela internet, criticou a Petrobras, mas disse que não iria interferir na estatal. Porém, em seguida, disse que alguma coisa iria acontecer na empresa nos próximos dias.

No outro dia, o presidente anunciou por meio de sua conta no Twitter a indicação do general Silva e Luna para a presidência da Estatal, no lugar do atual presidente, Castello Branco, indicado por Jair Bolsonaro em 2018.

Bolsonaro vinha criticando a política de reajuste dos combustíveis da petroleira e na quinta-feira disse que o último reajuste foi fora da curva. “Teve um aumento, no meu entender, aqui, eu vou criticar, um aumento fora da curva da Petrobras. 10% hoje na gasolina e 15% no diesel. É o quarto reajuste do ano. A bronca vem sempre para cima de mim, só que a Petrobras tem autonomia”, afirmou.

“Eu não posso interferir, nem iria interferir na Petrobras, se bem que alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias, você tem que mudar alguma coisa, vai acontecer”, disse em transmissão na quinta”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deputada Mayara Pinheiro cobra criação de consórcio para aquisição direta de vacinas contra Covid-19

Deputado João Luiz apresenta Projeto de Lei que cria a 'Cesta Básica Popular no Amazonas'

Comissão de Indústria da Câmara quer derrubada de resolução que afeta polo de duas rodas