Relações perigosas 2: Entre 2003 e 2020, donos de agência também respondiam por empresa que leva a Josué Neto

Encerrada em junho do ano passado, a empresa tinha, coincidentemente, o mesmo nome de uma das irmãs do presidente da Casa Legislativa

Manaus | AM

Encerrada em junho do ano passado, a empresa tinha, coincidentemente, o mesmo nome de uma das irmãs do presidente da Casa Legislativa

Documentos dos últimos 17 anos, analisados pela equipe do site O PODER indicam uma relação ainda mais próxima e antiga, entre o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), deputado Josué Neto, e empresa que faturou R$ 8 milhões ao longo das últimas décadas junto ao poder público, e que tinha como sócios os mesmos empresários: José Loureiro da Silva Netto e Orlando Coimbra Neto – que hoje respondem pela Criae Design e Publicidade, investigada pelo Ministério Público do Estado (MPE-AM) por suspeita de irregularidades em contrato com a ALEAM.

A outra empresa é a Lorena Publicidade e Comunicações LTDA, criada em 27 de março de 2003 e que, apesar de ter porte nominal micro e faturamento presumido entre R$ 81 mil a 360 mil, recebeu da ALEAM valores muito superiores nos seus primeiros anos de vida, até dobrar seu faturamento no período em que Josué Neto assumiu, pela primeira vez, o comando da Casa do Povo.

(Imagem: Divulgação)

Aparição

Conforme informações disponíveis no Portal da Transparência, a Lorena Publicidade apareceu pela primeira vez prestando serviços ao Estado, em agosto de 2008. Josué iniciava sua carreira no Poder Legislativo Estadual quando a empresa foi contratada para veicular campanha institucional do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) e recebeu, na época, R$ 191.413,57.

Quatro meses depois, em dezembro, ela foi contratada pela Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (AmazonasTur), para apresentar shows folclóricos de Caprichoso e Garantindo, no WEC 2009 – Semana de Engenharia, evento que aconteceria no ano seguinte, pelo valor de R$ 62.640.

Mas, ainda em dezembro do mesmo ano, a Lorena começa a aparecer na lista de pagamentos de ALEAM, vencendo uma concorrência para prestar serviços de publicidade, no valor de R$ 38.500.

No ano seguinte, em 2009, a empresa continuou a avançar em seus contratos públicos, em números e em valores, ao celebrar vários contratos com a AmazonasTur para apresentações folclóricas em diversas cidades do País. Os valores variaram entre R$ 18 mil e R$ 81 mil.

Faturamento da Lorena junto a AmazonasTur (Imagem: Divulgação)

Somente neste período, a Lorena fatura junto ao Estado mais de R$ 350 mil. No mesmo ano, a ALEAM assinou seu primeiro termo aditivo com a empresa. Meses depois, um segundo termo aditivo, que ampliava novamente o valor do contrato original, entre a Lorena e Assembleia, é assinado, já em fevereiro de 2010.

Em 2011, a Lorena deixa de prestar serviço para a AmazonasTur e passa a trabalhar somente com a ALEAM. Neste mesmo ano, a empresa recebeu R$ 605.996,10 e já no ano seguinte, 2012, o valor pago pela Assembleia, salta para R$ 1.141.539,04.

Valor dobrado

Seguindo o ritmo acelerado de crescimento de valores pagos, em 2013, primeiro ano de presidência de Josué na ALEAM, a Lorena dobra os valores recebidos no contrato: R$ 2.658.545,26. Ou seja, R$ 1.517.006,22 a mais do que o valor pago meses antes pelo mesmo contrato, o que se manteve no mesmo patamar, em 2014. Em 2 anos com Josué na presidência, empresa teve faturamento dobrado.

Faturamento da Lorena junto a ALEAM (Imagem: Divulgação)

Em 2016, ano da crise econômica que atingiu o Brasil, o jornal ‘A Crítica’ publicou editorial questionando o fato de empresa ser contratada pela Assembleia, ainda sob comando de Josué, pelo valor de mais de R$ 800 mil para prestar serviço de clipagem, “jargão técnico de área de comunicação dado a compilação de todas as matérias que mencionam a Casa em um determinado dia”, conforme descreve o periódico. O valor gasto nesta contratação não consta atualmente no Portal da Transparência.

Em 2017 e 2018, sob gestão do ex-deputado David Almeida, os valores pagos à agência são reduzidos para R$ 716.606,45, em 2017 e R$ 397.955, em 2018. No ano seguinte, 2019, os sócios enceram as atividades da empresa, em 12 de julho, é quando entra em cena a Criae Publicidade, que recebeu da Casa Legislativa mais de R$ 3,5 milhões, entre fevereiro e junho de 2020.

Ligações perigosas: Empresa interessada na Lei do Gás paga altos valores à agência de publicidade ligada a Josué Neto e a ALEAM

Relação antiga

A Criae está localizada na Rua Luiz Antony, 1070, bairro Centro, zona sul de Manaus. Curiosamente o mesmo endereço é utilizado para outras quatro empresas. Entre elas, uma terceira agência pertencente aos mesmos sócios, a PDEZ Publicidade.

Orlando Coimbra, Josué Neto e José Loureiro (Imagem: Divulgação)

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wilson Lima testa positivo para Covid-19

Deputados aprovam veto de Wilson Lima e rejeitam proposta de Josué Neto

Pouco mais de 8% separaram David Almeida de Amazonino na Eleição de 2018