Promotor de Barreirinha pede explicações da prefeitura sobre vacinação acima da meta

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio do Promotor de Justiça Marcelo de Salles Martins, expediu ofício à prefeitura de Barreirinha requisitando a apresentação de cópias das documentações necessárias para comprovar a veracidade das informações sobre a vacinação acima da média, veiculadas nos portais de notícias.

Segundo informações do site oficial da Fundação de Vigilância e Saúde (FVS), 16 municípios vacinaram mais de 100% da meta estabelecida no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde (PNI/MS), entre eles o município de Barreirinha. A cidade tinha como meta vacinar 228 profissionais da saúde, contudo, vacinou 337. Um total de 148%.

O Promotor exigiu que a administração municipal encaminhe a lista de profissionais de saúde aptos a receber as doses da vacina com as devidas especificações: nome, função, local de trabalho, forma de ingresso no serviço público e se foi efetivamente vacinado, além de registros equivalentes.

Em resposta por meio de ofício, a prefeitura apresentou os dados solicitados e afirmou que o número de vacinados não excedeu o número de profissionais lotados no quadro de servidores da saúde, visto que o quantum de 228 é referente ao número de servidores durante a campanha da influenza.

“Durante a pandemia da Covid-19, novas contratações foram necessárias e o quadro de profissionais da saúde, hoje, excede os 400. Portanto, não houve vacinação em excesso, pelo contrário, ainda tem profissional da saúde que não foi vacinado”, destacou o documento enviado pela Prefeitura de Barreirinha.

Com base nas informações recebidas, o promotor vai apurar a veracidade das informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Covid-19: liminar garante imunização de adolescentes por estados, municípios e DF

Deputados comentam discurso de Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU

David Reis publica suspensão do edital de construção do 'puxadinho' por determinação da Justiça