Nova pesquisa mostra crescimento de Nicolau e rejeição de Amazonino em 20%

Mesmo sendo o candidato mais rejeitado, Amazonino Mendes segue em primeiro lugar na pesquisa com 32% da intenção de votos

Manaus | AM

Na segunda pesquisa realizada pela DPM/Tiradentes e divulgada, nesta sexta-feira (23) – a primeira foi apresentada no final de setembro -, o candidato à Prefeitura de Manaus, Ricardo Nicolau, saltou de 5% para 11,5%, e Amazonino Mendes que até então tinha 33% das intenções de votos, caiu para 32%, porém, segue na liderança.

O levantamento mostrou, ainda, que David Almeida está em segundo com 16% das intenções de votos, seguido de Nicolau. José Ricardo (8%), Alfredo Nascimento (5,5%), Alberto Neto (5%), Alfredo Menezes (4%), Chico Preto (2%), Marcelo Amil (0,02%), Romero Reis (0,5%) e Gilberto Vasconcelos (0,1%).

Se somados, os votos brancos/nulos e indecisos totalizam 15%. A pesquisa, registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o n. AM-09146/2020, foi feita entre os dias 19 e 22 de outubro, entrevistou 1.001 eleitores da cidade de Manaus e tem margem de erro de 32% para mais ou para menos.

Na questão da rejeição, Amazonino Mendes possui 20%, seguido de Alfredo Nascimento (18%), José Ricardo (9%), David Almeida (8%), Marcelo Amil (4%), Ricardo Nicolau (4%), Alberto Neto (3%), Chico Preto (3%), Alfredo Menezes (3%), Gilberto Vasconcelos (2%) e Romero (2%). Brancos, nulos e indecisos, quando somados, totalizaram 24%.

 

Uma resposta

  1. VOTO EM QUALQUER CANDIDATO QUE ESTIVER MENOR PARA DERROTAR AMAZONINO. NÃO POR ELE, MAS, POR ESSE VICE IMUNDO QUE ELE ESCOLHEU, OU O EMPURRARAM DE GOELA ABAIXO JUSTAMENTE POR JA SER UM SENHOR DE IDADE AVANÇADA, E NÃO TER MAIS DOMÍNIO PRÓPRIO E DOENTE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MPC acende 'luz amarela' para transparência da Assembleia Legislativa do Amazonas

No interior do AM, Judiciário conclui Semana da Conciliação com mais de 4.400 audiências

PEC Miojo: Justiça suspende armação de Josué Neto com mudança na constituição e eleição relâmpago na ALEAM